Aprovados para PSF continuam levando “volta” em Macaé

Emergência de araque sustenta contratações temporárias

Em qualquer lugar do Brasil os candidatos aprovados em concurso público, quando convocados a tomarem posse nos cargos, tem um prazo máximo de 30 dias para se apresentarem, serem submetidos a exames e começarem a trabalhar, mas em Macaé, município da região norte do estado do Rio de Janeiro, esse prazo não vem sendo observado. É que os aprovados no processo seletivo realizado em 2012 para preencher cargos de provimento efetivo nas unidades do Programa Saúde da Família (PSF), agora denominado Estratégia Saúde da Família (ESF), estão sendo preteridos por contratados temporários, com o prefeito Aluizio dos Santos Junior alegando o seguinte para fazer as contratações: “Considerando que o 1º edital de convocação do Concurso 002/2012 – ESF se encontra na etapa de apresentação de documentação e exames admissionais dos candidatos aprovados no referido concurso; resolve contratar temporariamente…”

Esse “considerando” foi usado pela primeira vez no dia 11 de abril nas portarias de nomeação de candidatos reprovados no concurso para ocupar as vagas dos aprovados e foi repetido na última quarta-feira na Portaria 738, através da qual foram nomeados uma fonoaudióloga, uma farmacêutica e 25 fisioterapeutas, todos contratados temporariamente, quando há candidatos aprovados no concurso aguardando para assumir as vagas.

Desde janeiro do ano passado que o prefeito vem “empurrando com a barriga” esse concurso. Levou mais de um ano para homologar o resultado final e só o fez após intervenção do Ministério Público Federal (MPF), liberou a primeira convocação sob pressão e agora vem postergando a posse dos aprovados, optando pelos temporários, a maioria de indicados por vereadores de sua bancada de sustentação. De acordo com alguns aprovados, as unidades de saúde existentes nos bairros são controladas por vereadores que se comportam como se fosse donos do espaço e dos postos de trabalho.

Matérias relacionadas:

Vagas de aprovados em concurso ficam com “lanternas” em Macaé

Comentários:

  1. É só homologou pq foi obrigado! Nem esse concurso que foi homologado na gestão dele e muito menos outros, ele quer chamar! Na verdade ele não quer convocar ninguém do concurso que foi feito por outra gestão, mas como ele é um dissimulado, até prorrogou outros concurso, mas todos sabem da intenção de não se chamar ninguém, tanto é que na própria matéria jornalista que fala da renovação do concurso, é dito que todas as vagas do concurso já foram preenchidas! Pra bom entendedor uma palavra basta! Ganhando tempo para lançar o concurso dele no final da gestão! Esses prefeitos precisam entender que concurso é da prefeitura e não deles! Concursos municipais, só aborrecimentos!

  2. Na base da pressão o prefeito teve de homologar o concurso e agora vamos lutar pela posse. Fico triste porque a imprensa de Macaé não fala nada sobre o assunto.

  3. NAO TEM COMO ACEITAR UMA INJUSTIÇA E FICAR PARADO.PRECISAMOS JUNTOS,PROTESTAR EM FRENTE AONDE POSSAM NOS OUVIR E ENTREGAR UM DIREITO QUE NOS CONSEGUIMOS COM DEDICAÇAO E ESTUDO.QUE EXISTA JUSTIÇA !!!!!

  4. Vamos continuar denunciando ao Ministério Público Federal e Ministério Público do Trabalho todas as irregularidades que esta acontecendo no concurso PSF 2012, contratos temporários e centenas de concursados aguardando convocação; Prefeito Queremos respeito se ponha em nosso lugar.

  5. Até quando meu Deus veremos esses absurdos acontecerem na política brasileira. Isso é uma falta de respeito muito grande com os aprovados nas primeiras colocação. ACORDA BRASIL.

  6. fui aprovada nesse concurso, entreguei toda a documentação e fiz os exames médicos pedidos, porém estava gravida e ja ganhei minha filha quando estava com 15 dias de operada começou o curso de qualificação para os agentes comunitários e eu não fiz o curso pois não tinha como frequentar as aulas e entrando em contato com a Secretaria de administração fui informada que eu não poderia tomar posse pois este é uma etapa do concurso que provavelmente só tomaria posse no ano que vem, se uma nova chamada acontecer, o que faço agora?

Deixe uma resposta para eva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.