Magé aponta conquistas para servidores

Comemorado nessa sexta-feira em Magé, o ‘Dia do Servidor Público’ foi marcado por colocações feitas pelo prefeito Nestor Vidal sobre conquistas para a categoria desde agosto de 2011, quando ele assumiu a gestão do município. “Nesses três anos de trajetória, atingimos resultados mais que positivos nesta gestão, mas ajustamos as prioridades para dar dignidade ao servidor público que atua em Magé. Uma das primeiras ações foi a realização do concurso público que convocou 4.029 aprovados, foram 1.675 vagas além das que disponibilizamos no edital”, disse, destacando que no ano passado foi instituído o Conselho Municipal da Previdência e o Departamento de Previdência Municipal que foi estruturado, para que o funcionário que atua ou já atuou na gestão municipal, encontre e resolva todas as questões em um só lugar. Nesse setor também foi criado o SiPrev, um sistema que reúne todos os dados dos servidores municipais, que recebeu um reforço com o Programa de Melhoria de Qualidade dos Dados dos Servidores.

Com o Censo Previdenciário foram atualizados os dados dos funcionários aposentados e pensionistas. E partir do convênio com o Banco do Brasil, foi feita uma parceria para a realização dos cálculos atuariais que fazem a projeção dos investimentos e público atendido pelo Fundo Previdenciário, para que, com o controle atuarial, seja realizado o estudo dos recursos atuais e a projeção dos próximos beneficiários da previdência municipal. “Com essa especialidade há uma melhor gestão desses recursos e a garantia do atendimento a todo o funcionalismo público de Magé”, pontuou Nestor.

O prefeito destacou ainda o enquadramento automático dos salários, de acordo com o tempo de serviço, uma revisão que não era feita desde 2004, contemplando inicialmente os funcionários dos níveis I, II, III, IV, V e VIII, que incluiu agentes de serviços gerais, auxiliares de obras, garis, zeladores, jardineiros, copeiros, cozinheiros, agentes de obras públicas, agentes de oficina, telefonistas, guardas municipais, guardas florestais, oficiais de oficina mecânica, motoristas, monitores e agentes de administrativos tiveram enquadramento automático de seus salários, de acordo com o tempo de serviço. “Para os outros níveis já enviamos o Projeto de Lei para a Câmara para atender os níveis VI, VII e IX, Também foi criada a data-base para revisão anual do salário dos servidores, que é o dia 1º de maio. Em especial para o magistério foi incorporado ao salário um abono mensal de R$ 280 e R$200 de ajuda de custo. Estamos trabalhando para promover mais para os servidores, já realizamos a capacitação e em breve teremos uma estrutura criada exclusivamente para isso. Sou servidor número 1 da gestão municipal e nossa equipe tem o foco e esforços direcionados para atender com qualidade a população e o servidor de Magé”, finalizou o prefeito.

Comentários:

  1. Tenho consciência de que conquistamos coisas importantes nesse três anos e só fato de conquistarmos a liberdade já é um grande motivo de comemoração. Creio que colheremos ainda mais frutos. Eu acredito nisso.

  2. Não há nada que se possa usar como parâmetro de comparação entre qualquer governo da face da terra e os governos dos ZZs.

    Nestor não fez mais do que a obrigação e ZZs NUNCA MAIS.

      1. Eliane, o que eu quis dizer quando me referi aos ZZs é que é impossível fazer comparações com os governos deles, pois nada foi ou vai ser tão ruim. Portanto, Nestor não fez mais do que a obrigação dele até agora, ou estou enganado?

        Quanto a ficar pianinho, tenho o devido respeito com ficou na época do ZZs e sugiro a você que também tenha a mesma atitude.

  3. Mas alguns cargos estão esquecidos, pois não fazem parte de nenhum nível ainda, como estimuladora materno infantil e inspetor de aluno. Quando será que vão incorporá-los?

    1. Obrigada Ana por lembrar desta categoria esquecida. Se os estimuladores não existissem as creches municipais não teriam como funcionar na parte da tarde pois não tem professor. De retribuição pelo árduo trabalho, só recebemos o esquecimento, não somos NADA na prefeitura, nem ao mesmo existimos. Há mais de um ano o projeto de regulamentação do nosso cargo esta engavetado na procuradoria do município para ser levado a câmara municipal e até agora nada.

  4. Gostaria de saber do prefeito porque nos agentes administrativos que trabalhamos em escolas, nao recebemos nenhuma ajuda de custo? Ficamos esquecidos, quem foi pro predio e secretarias hoje ja tem um DAS e esta bem, nós que caimos em escolas, estamos la largados, precisamos de uma ajuda de custo, pra bancar nossa passagem…certo que o senhore ainda fara muito peço seu entendimento.

Deixe uma resposta para Ana Angélica Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.