Comunicado aos nossos leitores em Magé

     Em resposta as muitas mensagens recebidas no final da tarde de hoje nos cobrando informações sobre uma suposta alteração no quadro de deputados estaduais eleitos, com a exclusão da mageense Sonia Sthoffel (PRB), declarada eleita pelo TRE,  esclarecemos que não noticiamos porque não há nada na Justiça Eleitoral que assegure isso. Sobre uma suposta vitória do candidato Francisco Manoel de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, no TSE, informamos que não há nenhum processo em nome dele na lista de recursos julgados pelo Tribunal Superior Eleitoral nos últimos dias e que os 27.182 votos por ele obtidos nas urnas no dia 5 de outubro não dependem de recurso para serem computados. Esses votos estão validados, figurando Francisco como primeiro suplente da coligação PSDC/PMN. Informamos ainda que a última retotalização de votos feita pelo TRE aconteceu na terça-feira, mantendo o quadro inalterado. Estejam certos de que em caso de novidade sobre esse assunto nos reportaremos.

Comentários:

    1. Bom dia. Não se trata de multiplicar os votos. É que, pela legislação em vigor, os candidatos que disputam sub judice (impugnados, mas com recursos pendentes na instância superior), tem os votos computados em separado e esses só são somados para o partido ou coligação se o candidato tiver o registro de candidatura confirmado pelo TSE.

  1. O assunto aqui é um comunicado sobre a relação de deputados estaduais anunciados como eleitos pelo Tribuna Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro. Comentários fora do contexto não são publicados.

  2. Bom dia, Elizeu Pires. Essas coisas acontecem aqui em Magé porque tem uns bobvos que ouvem o galo cantar não sabem onde e saem espalhando. É como você já falou algumas vezes: Magé é a terra do ouvi dizer, do alguém falou, do andam dizendo por aí.

  3. Enquanto isso a turma do andam dizendo por ai vai ficando p da vida com o Elizeu. Aqui em Magé as pessoas pensam uma coisa e querem que aquilo seja fato. Chequei agora todas as listagens a partir da retototalização do dia 25 de novembro e não há nenhuma alteração.

  4. Aqui em Magé tem gente que acha que se pode inventar uma notícia só para lhes agradar. É claro que até o dia da diplomação dos eleitos, marcada para o dia 15 de dezembro muita coisa pode acontecer, pois tem muitos votos de candidatos impugnados para serem computados, mas isso depende do julgamento dos recursos.

  5. Respeito o comentário de todos, mas é duro ver mageense estereotipando o próprio mageense. Até parece que o disse me disse só acontece por aqui. Essa é uma mania nacional e cabe a cada um nós saber peneirar bem as notícias que nos chegam aos ouvidos, lembrando sempre do seguinte, onde há fumaça, há (ou pode haver) fogo.

    De resto, nossa Lei eleitoral é um lixo por permitir que ainda se tenham dúvidas sobre quem está ou não eleito a esta altura do campeonato.

    1. Não tem fumaça nem fogo. Em Magé, gostemos ou não nós mageenses, tem muito bobo usando a internet para propagar besteiras. Acompanho o trabalho desse blog porque sei da seriedade de um profissional com muitos anos de carreira e bagagem nas costas. Tem gente que exige do Elizeu Pires como se ele devesse alguma coisa a Magé e tivesse que se limitar a noticias de Magé. O Elizeu, bom para ele, não existe por causa de Magé. O cara tem história e respeito de quem realmente conhece do trabalho dele. Quanto a nós mageenses, temos de reconhecer que uma grande quantidade de irresponsáveis queima a nossa imagem.

      1. Concordo quando você diz que que uma grande quantidade de irresponsáveis queima a nossa imagem Professora Mônica, porém, o que não se pode fazer é generalizar. Volta e meia leio comentários estereotipando a nós mageenses de tudo o que é possível e não é bem assim que a banda toca. Você não generalizou e fez um comentário sensato, respeitoso e educado. Parabéns.

  6. Está corretíssimo. Não existe nenhum recurso do Chiquinho e esse só será beneficiado se forem contabilizados os votos de um candidato do PSDC, da coligação dele, que teve mais de 17 mil votos, mas não existe nenhum acórdão publicado nesse sentido. Pelo menos até agora.

  7. O Chiquinho e os advogados dele estão dando como certa a computação dos votos de um tal de André Santos, da zona oeste do Rio, que disputou a eleição com recurso. São quase 18 mil.

Deixe uma resposta para Vinícius Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.