Baixada tem bom e péssimo exemplos de gestão

Sandro fecha 2014 com pendências, enquanto Timor encerra o exercício com compromissos quitados e aumento programado para janeiro

São João de Meriti faz feio e Japeri fecha o ano com contas pagas e servidores satisfeitos

O ano que está terminando definitivamente foi péssimo para São João de Meriti, principalmente para os servidores municipais, que amargam atrasos de até três meses nos salários, ficaram sem o décimo terceiro e viram as contas, aluguéis e até pensões alimentícias se acumularem sem ter como saldar esses compromissos. Essa situação, segundo o prefeito Sandro Matos, ocorre porque houve queda de receita, o que os números do governo federal desmentem. Para quem conhece o problema mais de perto e a realidade financeiro-contábil da Prefeitura, o problema é de gestão e não de falta de dinheiro. Não muito distante de Meriti, com um universo populacional cinco vezes menor e arrecadando dez vezes menos que a cidade governada por Sandro, está Japeri, município mais pobre da Baixada Fluminense, que fecha o ano dando um bom exemplo de administração e sem nenhuma conta em atraso.

Se 2014 foi ruim em Meriti, não há nada que indique que 2015  vá começar de maneira diferente, pois as dívidas, contrariando a Lei de Responsabilidade Fiscal, serão roladas de um ano para o outro sem garantias de recursos para saldá-las, inclusive salários, pois os atrasos variam de um a três meses, dependendo da categoria. Se Sandro Matos tiver mesmo com problema de receita e quiser saber como é gerir com pouco fluxo de caixa, pode fazer uma visita ao prefeito Ivaldo Barbosa, o Timor, que está acostumado com o caixa baixo e tem feito bonito.

“Estamos encerrando o ano com as contas pagas. Este mês pagamos os fornecedores, os prestadores de serviço, o décimo terceiro e o salário de dezembro. Só não liberamos ainda o abono do pessoal da educação por causa da prestação de contas do Fundeb, mas no dia 30 estaremos pagando”, diz o prefeito de Japeri, explicando que o abono pode chegar a R$ 2,4 mil para os professores e a R$ 800 para o servidor de apoio, mas essa, segundo Timor, não é a única boa notícia para os servidores da rede municipal de ensino, pois, emenda ele, a partir de janeiro os profissionais da educação passarão a receber o segundo maior salário do estado, dentro de uma política de valorização que foi implantada em 2009.

Matérias relacionadas:

Professores de Japeri terão abono e reajuste salarial

Nem Fundeb salva o Natal dos professores de São João de Meriti

Comentários:

  1. Mais uma vez a Lei de Responsabilidade está presente.Estamos no encerramento do ano fiscal, momento em que o balanço anual deve estar condizente com os repasses e a prestação de contas do Prefeito perfeitamente dentro da receita.Ás vezes, ocorre exatamente o inverso e a Prefeitura não pode transferir dividas para o ano fiscal vindouro, dai os débitos absurdos mas, explicáveis pela incapacidade do Administrador.

  2. E só o Sandro Matos diminuir o salário dele,ele ganha mais que o governador.Publique a tabela de salários dos prefeitos do Rio de Janeiro , o cidadão ainda reclama da receita do município.Só rindo para não chorar,a população Meritiense não merece isso.

  3. É o fim da picada, este infeliz, que se acha, tem que responder por IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA!! O Prefeito de Japeri diz que irá pagar até o abono do Fundeb, Sandro Matos nem prestação de contas faz! O Sepe Meriti tem que se posicionar precisa fazer denúncia oficial ao MP e à mídia, também orientar o professorado de SJ. O problema parece sério, porque é um problema de gestão, de administração, o que envolve o destino do dinheiro público da cidade, o que comprovado, Sandro deveria responder por improbidade administrativa e investigado. Cadê os vereadores de SJM? Não investigam o prefeito?? Cadê as contas do estado? Como as contas foram aprovadas na câmara dos vereadores e no Tribunal de Contas do estado???? Tudo muito estranho e o exemplo da matéria, comparando Japeri, um município pequeno com SJM assusta!!

  4. Td isso que estamos lendo e sabendo a muito tempo estaria bem diferente se as autoridades tipo MP, governo estadual e federal tivessem tomado providencias, mas…

  5. O PROBLEMA NÃO É SER POBRE, É SER DESONESTO!!! Parabéns JAPERI pela boa administração. Que seu bom exemplo possa ser seguido por outros municípios dentre eles BELFORD ROXO que só envergonha…

Deixe uma resposta para Moderador Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.