O bom exemplo que vem do interior

Gilberto quer uma reforma no Legislativo

Câmara de Porto Real devolve mais de R$ 2 milhões aos cofres da Prefeitura

Conhecidas como perdulárias, esbanjadoras do dinheiro público, as câmaras de vereadores do estado do Rio de Janeiro ganharam agora um exemplo que bem poderia ser seguido ao pé da letra. Se todas decidirem fazer isso vai sobrar mais recurso para investimentos nos municípios e os vereadores acabariam limpando a barra junto à opinião pública que, em muitas cidades brasileiras, os vê como supérfluos. O bom exemplo veio da Câmara do pequeno município de Porto Real, no interior fluminense, que mesmo tendo reajustado os salários dos servidores efetivos em quase 100%, ainda conseguiu economizar o suficiente para devolver, no fim de 2014, cerca de R$ 2 milhões aos cofres da Prefeitura.

A matemática positiva foi feita pelo presidente interino da Casa, que ocupava a presidência em substituição ao vereador Sérgio Hothz, afastado do cargo por decisão judicial. Gilberto Caldas (PSL) vai continuar como presidente da Câmara, dessa vez como titular, pois foi eleito por seus pares para permanecer no comando. “Trabalharei em prol de uma Câmara mais coesa, com mais unidade entre os vereadores, respeitando sempre a diferença de pensamento e a liberdade de opinião de cada  parlamentar. Mas tudo isso só será possível com a participação de todos os vereadores. Por isso convido todos os pares desta Casa a participarem deste projeto, que não pode ser só do presidente, tampouco desta mesa diretora, mas sim de todo este parlamento, para que consigamos avançar e presentear nossa sociedade com estas mudanças necessárias e tão sonhadas por nossa sociedade”, disse Gilberto em seu discurso de posse.

Caldas destacou algumas conquistas da Câmara, como a melhoria salarial de quase 100% para os funcionários concursados, a readequação nos vencimentos de algumas categorias da administração municipal e a aprovação de projetos importantes para o desenvolvimento de Porto Real, como o plano diretor, proposta que estava engavetada desde 2011 na Câmara. Ele afirma que precisa avançar mais e defende a reforma no Legislativo, a realização de sessões nas comunidades e uma maior aproximação entre a Casa as associações de moradores.

Comentários:

Deixe um comentário para Jorge Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.