Vicente Guedes quer voltar a governar Rio das Flores

Vicente quer voltar à origem depois de tê-la trocado por uma experiência nada positiva em Valença

Ex-prefeito já estaria trabalhando nos bastidores para recuperar o poder

Duas vezes prefeito de Rio das Flores e um mandato conturbado em Valença, Vicente de Paula Guedes quer voltar a governar o município e, de acordo com o seu grupo político, já está trabalhando para isso, buscando remédios jurídicos para evitar eventuais impedimentos a uma candidatura em 2016, quando pretenderia enfrentar a prefeita Soraia Graça, que buscará a reeleição pelo PC do B. Guedes tem evitado falar abertamente sobre isso, mas seus aliados o veem como um nome viável entre os possíveis candidatos, embora reconheçam que a atual prefeita vem fazendo o dever de casa e goza de grande popularidade junto à população.

Apesar de eufóricos com a possível candidatura de Guedes em 2016, alguns aliados temem os efeitos que os problemas jurídicos do ex-prefeito e a desastrosa passagem dele pelo município de Valença – tendo deixado a Prefeitura endividada, demolido o parque de exposições e entregado o serviço de abastecimento de água para Cedae através de um contrato que a Justiça julgou como ilegal – possa atrapalhar os planos.

Conforme o elizeupires.com revelou no dia 7 de julho do ano passado, o juiz José Luis Castro Rodriguez, da 1ª Vara Federal de Barra do Piraí, condenou Guedes a três anos de reclusão, pelo crime de fraude em licitação. Ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal pelo envolvimento com a chamada Máfia dos Sanguessugas, um esquema de corrupção montado a partir da liberação de recursos do Ministério da Saúde, através de emendas parlamentares para a compra de ambulâncias.

De acordo com o que foi apurado, o esquema envolveu mais de mil municípios do Brasil inteiro e as prefeituras só recebiam o dinheiro se a compra das unidades móveis de saúde fosse feita através do Grupo Planam, que reunia varias empresas. A condenação de Vicente se deve a fraude ocorrida em Rio das Flores, em 2003, quando foram adquiridas duas ambulâncias e dois micro-ônibus a preços superfaturados junto à empresa Klass Comércio e Representações ao custo de R$ 660 mil, sendo R$ 550 mil do governo federal e R$ 110 mil do município. A sentença foi proferida no dia 24 de junho de 2014 no processo 0000622-07.2010.4.02.5119.

Ao acusar o ex-prefeito o MPF afirmou que a compra dos veículos em Rio das Flores foi fraudada “mediante ajuste no procedimento licitatório realizado sob a modalidade concorrência pública, cujo objeto era a aquisição de quatro unidades móveis de saúde, com o intuito de beneficiar a chamada Máfia das Sanguessugas. “Entre as irregularidades apontadas, saltam aos olhos as seguintes: a ausência de pesquisa prévia de preços; a participação de uma única empresa num certame licitatório para a aquisição de quatro unidades móveis de saúde, com a apresentação de proposta em valor idêntico ao do convênio e a aquisição de bens acima do valor de mercado, a configurar superfaturamento”, disse o magistrado na sentença, para o qual, o fato de Klass ter apresentado “proposta de preço em valor idêntico ao do convênio não se resume a mera coincidência” e que “tal fato constitui forte evidência de que o certame licitatório teve seu rumo dirigido para beneficiar a empresa Klass Comércio e Representação”.

Matérias relacionadas:

Ex-prefeito de Rio das Flores pega três anos por fraude

Máfia dos Sanguessugas deixou rastro também em Rio das Flores

Comentários:

  1. Senhor jornalista, ficamos muito contentes quando são publicadas notícias sobre nossa cidade, mas gostaríamos que o senhor fizesse uma correção, pois a grafia certa para nós é Rio das Flôres. É assim até dos documentos oficiais do município.

  2. Resposta a Professora. Infelizmente não tenho como atendê-la, pois não posso escrever errado só para agradar. Se a senhora ensina a seus alunos que a grafia é com acento circunflexo está cometendo um erro grave como professora, pois o flores perdeu o “chapeuzinho” há muito tempo.

  3. Elizeu,

    As regras de acentuação não se aplicam a nomes próprios. Portanto, se Rio das Flôres foi batizada com acento circunflexo, é assim que seu nome deve ser escrito, inclusive em documentos oficiais. Desculpe-me, mas conforme indicou a outra professora é a forma correta de escrever o nome da cidade e quem comete um erro, neste caso é o senhor.

  4. Não é porque os professores dessa cidade e as autoridades locais decidiram pelo circunflexo no Flores que vou escrever assim. Escrevo para um pais inteiro e não apenas para os moradores dessa linda e acolhedora cidade do interior fluminense. Para mim e para todos os brasileiros o plural de flor é flores e não flôres. Abraço e muito obrigado pela interação

Deixe um comentário para Elizeu Pires Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.