Do inferno ao céu em três anos

Claudio Vieira diz que aceita o desafio

Depois de prisão por crime não cometido, secretário ganha força e indicação para disputar Prefeitura de Japeri em 2016

O ano de 2012 foi de muita turbulência no município de Japeri, onde as disputas eleitorais sempre foram consideradas de risco por conta de ações de grupos que em pleno século 21 ainda teimam em querer ganhar o poder na marra e não voto livre, com o exercício pleno da democracia, mas nada marcou mais que a prisão do então secretário de governo, Claudio Vieira, tio e braço direito do prefeito Ivaldo Barbosa dos Santos, o Timor. Claudio foi acusado de encomendar o assassinato do comerciante Andre da Silva Conceição e a prisão dele, na época foi considerada como ação política para prejudicar o prefeito que disputava a reeleição, e, supostamente, beneficiar o deputado estadual André Ceciliano (PT), que pela segunda vez consecutiva foi derrotado por Timor nas urnas. Agora livre da acusação, Cláudio poderá ser o adversário direto de André, que embora não tenha nenhuma ligação com a cidade, pretende disputar a Prefeitura de Japeri pela terceira vez em 2016.

Cláudio – que foi impronunciado em decisão do Tribunal de Justiça, que concluiu pela inexistência de indícios suficientes para manter a pronuncia feita em juízo de primeira instância contra ele – é o nome de consenso do grupo do atual prefeito para disputar a sucessão de Timor, que ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto, mas admite que Vieira `é um nome forte e de grande aceitação popular´. “Ainda é cedo para definirmos um nome, mas o Cláudio reúne grandes condições para dar continuidade ao nosso trabalho”, disse o prefeito.

Para Vieira, o futuro a Deus pertence, mas diz que se for escolhido, vai enfrentar o desafio com firmeza e disposição para vencer a disputa. “Minha prisão foi injusta, mas aceitei tudo com serenidade e fé em Deus, pois sabia que a Justiça iria fazer justiça e foi o que realmente aconteceu. O Tribunal de Justiça derrubou a pronúncia do meu nome e eu fui excluído do processo. Agora é olhar para frente e pedir sabedoria a Deus para enfrentar o que vir pela frente”, afirmou Cláudio.

Matéria relacionada:

Tribunal de Justiça livra ex-secretário de governo de Japeri da acusação de ter mandado matar comerciante em 2012

Comentários:

Deixe um comentário para wilian Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.