Coletora de lixo dá calote nos garis de Japeri

Timor se reuniu com os garis e decidiu enquadrar a empresa responsável pelo serviço de coleta de lixo

E prefeito ameaça rescindir contrato se os compromissos trabalhistas não forem respeitados

Desde novembro do ano passado operando no serviço de coleta de lixo no município de Japeri, a empresa Facility poderá ter o contrato rescindido se não por em dia os salários dos garis e assegurar os benefícios. A afirmação é do prefeito Ivaldo Barbosa, o Timor, que se reuniu com os trabalhadores que foram protestar em frente à Prefeitura. Timor estranhou o protesto, porque não há nenhuma fatura em atraso em relação e os serviços e a empresa vem recebendo em dia pelo serviço prestado.

“Me incomoda particularmente o que a empresa está fazendo com seus funcionários, que não cumpra os contratos e nem respeite os trabalhadores. Espero que a cidade não seja sacrificada e darei resposta a essa questão”, disse o prefeito, que colocou a Procuradoria do município à disposição dos garis caso a empresa faça algum tipo de retaliação.

De acordo com os garis, os salários vem sendo pagos com atrasos, as condições de trabalho são precárias, a empresa não paga auxílio transporte, adicional noturno e insalubridade, além de não recolher o FGTS. Os trabalhadores também se queixam da diminuição do valor do tíquete alimentação de R$ 13 para R$ 10 sem prévia comunicação.

Comentários:

  1. Esse governo pode ter muitos problemas e defeitos como todos tem, mas o Timor paga em dia a todos: servidores, prestadores de serviços, fornecedores e empreiteiras. Essa empresa tem de ser enquadrada mesmo.

  2. O Timorzinho bota pra quebrar. Olha a cara de satisfação dos garis na foto. Os caras foram lá reclamar e sairam sorrindo. Receberam o apoio que precisavam. Um prefeito tem que agir assim.

Deixe uma resposta para Tomaz Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.