Magé desativa aterro sanitário

A central de Nova Iguaçu é vista como modelo em tratamento de resíduos sólidos no Brasil

E multa empresa operadora em cerca de R$ 3 milhões, segundo a Prefeitura, pelo não cumprimento do contrato

As cerca de 200 toneladas de lixo recolhidas todos os dias no município de Magé passaram a ter outro destino final, a Central de Tratamento de Resíduos Sólidos Nova Iguaçu, localizada no bairro Adrianópolis. A CTR, que entrou em operação em 2003, recebe cerca de cinco mil toneladas de lixo diariamente, descartadas por prefeituras da Baixada Fluminense e empresas que prestam serviços à indústrias e supermercados. A mudança no descarte ocorreu por conta do fechamento do aterro sanitário de Bongaba, em Piabetá, que desde a gestão do prefeito Rozan Gomes vinha sendo gerido pela empresa Marca Ambiental, que ganhou a licitação para fazer a remediação da área do antigo lixão e transformá-lo em CTR. “O contrato terminou e como a remediação não estava sendo feita decidimos não o compromisso e aplicar uma multa à empresa pelo descumprimento do contrato. A Marca, no total, terá de recolher aos cofres do município cerca de R$ 3 milhões”, disse prefeito Nestor Vidal.

A área do aterro, explica o prefeito, não será mais usada para o descarte final de nenhum tipo de resíduo sólido, tendo sido transformada em estação de transbordo. O lixo coletado é levado para lá e transferido para a central de Adrianópolis em veículos maiores que os caminhões usados na coleta diária feita em todo o município.

Classificada como modelo no Brasil em tratamento de resíduos sólidos, a central reúne um aterro sanitário e industrial, além de contar com recursos para o tratamento do lixo recolhido em hospitais e postos de saúde, unidades de tratamento de chorume, britagem e transformação do lixo em biogás. Atualmente, além de Magé, atende aos municípios de Nilópolis, Nova Iguaçu, Mesquita e Queimados.

Comentários:

  1. A Marca Ambiental ao não cumprir o contrato, deixou um passivo enorme para trás. Estes R$ 3 milhões de multa serão revertidos para a resolução deste passivo?

  2. Bom dia,
    não como funciona estas aplicações de multas, mais 3 milhões e pouco pelo dano ambiental
    que esta empresa causou no nosso municipio espero que se possivel fosse reparado todos os danos e aquela area fosse revitalizada pois o fedor naquela area e horrivel, espero tambem que
    a empresa tenha que pagar esta multa de imediato sem direito a recurso pois todos sabem oque
    eles fazem vão recorrendo direto, outra coisa como fica a ESSENCIS esta e outro empresa que se fosse banida do nosso municipio não iria fazer falta algum pelo contrario iria beneficiar a população.

Deixe um comentário para Jorge Luiz Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.