Mesquita serve os sanduiches mais caros do mundo

O prefeito Gelsinho Guerreiro tem muitas explicações a dar

Depois do Ministério Público Federal, Tribunal de Contas decide investigar fornecimento de merenda nas escolas da rede municipal. MPF vai conferir o processo de licitação

Entre março de 2013 e o dia 10 de setembro de 2015 a empresa Home Bread Indústria e Comércio de Alimentos, especializada em merenda escolar, recebeu mais de R$ 16 milhões para abastecer as escolas municipais de Mesquita, um dos municípios da Baixada Fluminense onde ela opera, mas a qualidade da comida servida vem sendo questionada há muito tempo. Este ano a Prefeitura já pagou R$ 6,060 milhões pelo fornecimento, mas no início deste mês foi servido  apenas sanduiches na Escola Municipal Machado de Assis, sem que o prefeito Rogelson Sanches Fontoura, o Gelsinho Guerreiro (PSC) tomasse qualquer providência. O abuso, entretanto, não vai ficar barato: o Ministério Público Federal já abriu inquérito para  apurar o fato (a exemplo do que já está fazendo em outras três cidades onde a Home Bread tem contrato) e o Tribunal de Contas do Estado também decidiu por uma investigação.

Ao todo o município de Mesquita, segundo dados da Prefeitura, tem 12.900 alunos matriculados em 35 escolas. Considerando o numero de estudantes, a Home Bread recebeu de 2013 a até este mês R$ 1.258,21 por aluno. Em 2013  foram pagos R$ 2.886.316,20 e no ano passado R$ 7.284.547,34, mais R$ 6.060.118,14 este ano, representando o total de R$ 16.230.981,68. Além da qualidade dos alimentos, há suspeitas de superfaturamento nos contratos e de irregularidades nos processos licitatórios, com empresas participando de um suposto jogo de cartas marcadas.

No caso específico de Mesquita o prazo dado pelo MPF para que a Prefeitura apresente cópia de inteiro teor do processo de licitação termina na próxima sexta-feira e o procurador da República, Eduardo Ribeiro Gomes convocou o presidente do Conselho de Alimentação Escolar para apresentar o relatório de fiscalização  da merenda.

 

Matéria relacionada:
Empresa investigada por superfaturamento na merenda escolar é a preferida de prefeitos da Baixada Fluminense

Comentários:

Deixe uma resposta para Visitante Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.