Empresa amiga faturou mais de R$ 16 milhões em Guapimirim

A Carioca chegou em Guapimirim na gestão de Junior do Posto, mas faturou para valer mesmo foi na administração de Marcos Aurélio

Fornecedora de medicamentos e materiais de consumo teria sido indicada por lobista amigo de Junior do Posto

O ano passado foi de vacas magérrimas no município de Guapimirim, com a Prefeitura deixando de honrar vários compromissos com fornecedores, mas pelo menos uma empresa recebeu tudo que lhe era devido e nem precisou esperar 2015 acabar para isso: até o dia 29 de maio a Carioca Medicamentos – que seria representada no município por um lobista amigo do ex-prefeito Renato da Costa Mello Junior, o Junior do Posto e incentivador da candidatura do prefeito Marcos Aurélio Dias, conhecido no meio apenas como Ramom – recebeu, nos cinco primeiros meses do ano, o total de R$ 3.614.186,11, sendo R$ 3.422.755,51 vencidos no exercício de 2015 e mais R$ 191.430,00 de restos a pagar referentes a 2014. Ao todo, em menos de quatro anos a empresa recebeu dos cofres da municipalidade, R$ 16.967.269,87. 

 

A crise que começou em janeiro do ano passado recrudesceu no segundo semestre e coincidentemente a Carioca já teria recebido o que lhe era devido e parou de operar no município, onde foi, entre janeiro de 2012 e maio de 2015 foi a principal fornecedora de remédios, material de consumo e hospitalar, só dispensando o município cliente quando este entrou em dificuldades financeiras. De acordo com o sistema da administração municipal, a empresa recebeu R$ 2.669.846,34 em 2012, R$ 4.346.729,13 em 2013, R$ 6.336.508,31 em 2014 e R$ 3.614.186,11 no ano passado.

Comparando os valores recebidos constata-se que a Carioca Medicamentos teve o faturamento mais que dobrado depois da eleição de Marcos Aurélio Dias. OS R$ 2.669.846,34 pagos a ela em 2012 correspondem a fornecimentos feitos na gestão de Junior do Posto, que deixou o governo no dia 5 de setembro daquele, quando foi preso e afastado por conta de um suposto esquema de corrupção. A partir daí Marcos Aurélio assumiu o governo e sua decisão em candidatar-se ao cargo de prefeito contou com forte influencia do lobista que seria o representante da empresa, que já no ano seguinte passou a faturar muito mais junto ao Fundo Municipal de Saúde, mas há informações de que o grupo também terceirizava caminhões e equipamentos com outra razão social. 

 

Matéria relacionada:

Empresas de família de vereador faturaram mais de R$ 8 milhões

Prefeitura de Silva Jardim esconde gastos no setor de saúde

Comentários:

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.