Doação da Odebrecht ao PV foi legal

Aluizio afirmou: “nunca recebi em momento algum dinheiro da Odebrecht e nem o PV Macaé”

A afirmação é do prefeito de Macaé, que foi eleito pelo partido em 2012

Hoje filiado ao PMDB, partido pelo qual deverá disputar a reeleição, o prefeito de Macaé, Aluizio dos Santos Junior, o Dr. Aluizio, esclareceu que nunca recebeu “um tostão furado da Odebrecht” e confirmou que a doação que aparece na lista apreendida pela Polícia Federal na casa do presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Barbosa Silva Júnior, foi feita legalmente ao partido e contabilizada pelo diretório nacional do PV. “Nunca recebi em momento algum dinheiro da Odebrecht e nem o PV Macaé. Pelo que consta, a única doação oficial da Odebrecht foi destinada ao PV Nacional. As planilhas disponíveis mostram claramente tudo o que citei acima. Assim que eu soube dessa relação de políticos envolvidos com a Odebrecht eu saí daqui de Macaé e fui ao Rio de Janeiro para ter posse inteira do processo. O processo é muito claro: a gente não tem nenhuma relação com a Odebrecht”, afirma o prefeito.

 

Embora nenhuma autoridade envolvida na Operação Lava Jato tenha dito isso, adversários políticos de Aluizio espalharam na cidade que o repasse de R$ 1 milhão teria sido feito pela concessionária a Foz de Macaé, atual Odebrecht Ambiental, que opera o sistema de esgotamento sanitário do município. A empresa, entretanto, negou ter feito qualquer doação, até porque a legislação impede que concessionárias de serviços públicos façam doações para campanhas eleitorais.

Comentários:

  1. Engraçado que não doam um centavo para instituições de caridade, mas resolver doar para políticos.
    Isso não é doação, isso é um empréstimo que será pago com contrato superfaturados em que somente o doador conseguirá vencer licitações.

Deixe uma resposta para Marcios Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.