Silva Jardim, capital Rio Bonito

Mandachuvas do governo foram “importados” da cidade vizinha

Uma das cidades mais pobres do estado, Silva Jardim, quem diria, é o “eldorado” para alguns moradores privilegiados de Rio Bonito, onde o prefeito Wanderson Gimenes Alexandre, o Anderson Alexandre (PRB), foi buscar a “competência” que, a seu julgamento, não seria possível encontrar na cidade onde ganha dinheiro com uma rede de farmácias e um supermercado.

São moradores de Rio Bonito pelo menos seis ocupantes de cargos importantes no governo, entre eles o ex-vice-prefeito daquela cidade, Matheus Rodrigues da Costa Neto, nomeado para comandar a Secretaria de Planejamento. De acordo com o vereador Flávio Eduardo da Costa Brito, Mateus Neto – como o secretário gosta de ser chamado – funcionaria como uma espécie de “primeiro-ministro” ou “supersecretário” e seria o responsável pelo recrutamento dos demais moradores de sua cidade.

Segundo o vereador, foram levados por Mateus para Silva Jardim o secretário de Saúde, Élio Fernandes e uma subsecretária; um sub procurador, o subsecretário de Obras e um membro da Comissão de Licitação. Ainda segundo Flávio, também ocupam cargos importantes no governo moradores de Cachoeiras de Macacu, Casimiro de Abreu e Nova Friburgo.

Comentários:

Deixe um comentário para Moderador Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.