Contratos milionários continuam valendo em Porto Real

Embora a prefeita Maria Aparecida Rocha tenha demitido os secretários responsáveis por eles e formado uma comissão de sindicância para avaliá-los, os contratos milionários firmados com as empresas Space 2000 (que seria uma ramificação da Locanty), Espaço e a Braservice, no total de R$ 80 milhões, permanecem em vigor e os membros da tal comissão ainda não fizeram nenhum pronunciamento sobre o caso, bem como a prefeita, quem tem se mantida calada. Esses contratos foram assinados entre março e abril deste ano, em processos colocados sob suspeita por conta de uma tramitação nada transparente.

Os contratos milionários, segundo fontes ligadas à Prefeitura, só aconteceram por causa dos poderes que o então secretário de Administração e Fazenda, Célio Gammaro e o ex-controlador geral, Mauro Pantel, exerciam no governo. A dupla atuou na Prefeitura de Itatiaia, na gestão do prefeito Almir Dumay e chegou a Porto Real em janeiro de 2005. Esses contratos de terceirização de serviços e mão de obra chamaram a atenção da Câmara de Vereadores, que foi despertada também para a renovação de vários contratos – também de forma nada clara – que venceriam em dezembro do ano passado. Os dois supersecretários só foram demitidos porque a Câmara, que pela primeira em sua história começou a agir de forma independente, começou a exigir explicações da Prefeitura.

 

Matérias relacionadas:


Farra da terceirização será investigada em Porto Real

Contratos serão devassados em Porto Real

MP vai investigar contratos milionários em Porto Real

Contratos milionários põem secretários na “geladeira” em Porto Real

Comentários:

  1. Elizeu, a verdade é que a Prefeita sabe muito bem para que servem esses contratos. Servem apenas para burlar a realização de concurso público e financiar campanha. São mais de 1000 funcionários trabalhando com desvio de função: Tem uma função na carteira de trabalho e exercem outra na prefeitura. Não tem um setor da prefeitura que não possui esses funcionarios trabalhando ilegalmente, tudo de conhecimento da prefeita. Basta uma fiscalização surpresa do Ministério Público para comprovar, sem contar funcionários que deveriam trabalhar período integral e trabalham meio período recebendo integral. Até quando essa farra vai durar?

  2. Elizeu, o que nós moradores estamos aguardando é que a Câmara tome sérias medidas sobre esta situação e pelo que acompanhei no site da câmara, parece que a prefeita esta empurrando com a barriga, visto que a solicitação de informações pedido pela Câmara sobre esses contratos já teve dois pedidos de + tempo, ou seja o que era prá ser respondido em 30 dias, já vai prá 90 dias. Até quando a prefeita vai empurrar com a barriga??? A coisa tá feia…mais um dia casa cai.

  3. Waldir e Elizeu, a camara nao vai cobrar a resposta da prefeita, sabe porque? Porque eles estao no mesmo barco, pois o advogado geral da camara é marido da procuradora geral da prefeitura, logo, marido e mulher protelam respostas para proteger os seus cargos, tanto na prefeitura, qto na câmara. Prefeita e Vereadores estão protegidos pelo ilustre casal de advogados. Tudo que acontece nas duas casas, seus membros tem total conhecimento! Vocês não acham!?

Deixe uma resposta para Marcos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.