Uma campeã em irregularidades

Ex-prefeita de São Gonçalo é “hors concours” no Tribunal de Contas

Com várias contas de gestão reprovadas, condenações por contratos irregularidades e multas aplicadas, a ex-prefeita de São Gonçalo, Maria Aparecida Panisset pode entrar para a história como a gestora pública com maior volume de anotações negativas em sua ficha. O mês de setembro mal começou e ela já sofreu duas novas condenações e outros processos estão em andamento no Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), todos por despesas irregulares feitas nos seus oito anos como prefeita, que deverá ficar impedida de disputar eleições até 2020.

No último dia 5, por exemplo, Aparecida Panisset foi condenada a devolver aos cofres do município a quantia R$ 378.958,42 e recebeu multa no valor de R$ 6.016,50), por ter contratado irregularmente, por R$ 387.895, a empresa Solares – Ação Social e Cidadania, para treinamento e capacitação de merendeiras e servidores de apoio no aproveitamento integral dos alimentos das escolas públicas. Na última quarta-feira ela foi novamente multada pelo Tribunal de Contas em R$ 12.033,00, por ter autorizado, também de forma irregular, subvenção e auxílio da Prefeitura ao Projeto Social Criar, no exercício de 2010, no valor de R$ 159.289,20. 

Comentários:

Deixe uma resposta para Eudes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.