Inválida, mas nem tanto

Funcionária aposentada por invalidez é nomeada em Macaé

Um grupo de conselheiros tutelares de Macaé fez uma representação ao Ministério Público contra a funcionária aposentada do governo do estado, Josilene Maria da Silva Perruzzi, “pela , pela prática deliberada e sucessiva de atos de improbidade administrativa e de relevânciapenal”. De acordo com a denúncia, Josilene é aposentada por invalidez, mas foi nomeada para a função de coordenadora administrativa do Conselho Tutelar I, o que, entendem os autores da representação, não poderia ter acontecido.

Segundo a representação Josilene alegou ainda a condição de aposentada por invalidez para requerer, na Secretaria de Fazenda, benefício fiscal em relação ao pagamento do IPTU. No documento o grupo relata o trabalho de coordenadora administrativa do CT I, é desgastante e exige várias horas de trabalho diárias.

“Ademais é relevante o fato de que precede qualquer nomeação, a assinatura por parte do nomeado uma declaração de não cumulação de cargo público, na Secretaria de Administração do município, declaração que em tese deve ter sido assinada pela representada para ser nomeada. Se assinada a declaração em tela, a representada percorre trajetória típica de falsidade documental que enseja apuração criminal”, diz a petição.

Comentários:

  1. Há muito tempo absurdos vem acontecendo no Conselho Tutelar de Macaé e tambem no CMDCA ; ao ponto de terem cassado ilegalmente o mandato de uma conselheira pelo simples fato da mesma ter opinado em relação ao sistema falho da rede de proteção no Município. Alegando falta de ética, sequer deram a oportunidade da mesma ter o direito a defesa e fizeram o que fizeram tendo a certeza da morosidade da justiça. Espero que dê em algo apesar de não acreditar. Curioso como para esse tipo de gente a Presunção de inocência e o direito a defesa é respeitado, mas não foi o que fizeram e vem fazendo contra ex conselheira de forma covarde e doentia.

  2. Deveria perder a aposentadoria por invalidez e ser exonerada da prefeitura de Macaé e quem sabe até ser presa… Para uma aposentada por invalidez querendo dar este golpe para receber um extra em seu salário, não existe nada mais justo do que o Ministério Público cancelar a aposentadoria dela e a prefeitura pedir sua exoneração, enfim… no meu entendimento ela deveria ficar desempregada.

Deixe uma resposta para Marcelo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.