Unig caminha na contramão da crise ao não oferecer desconto nas mensalidades dos alunos do curso de medicina

Os estudantes reclamam que a Universidade Iguaçu não responde aos pedidos individuais

Enquanto colégios e universidades particulares estão reduzindo em até 30% as mensalidades cobradas dos estudantes, a Universidade Iguaçu (Unig), com campus em Nova Iguaçu e Itaperuna, não está facilitando a vida dos alunos do curso de medicina. A instituição está oferecendo uma redução de 30% na rematrícula, mas, segundo reclamam os discentes, não negocia nada em relação aos pagamentos mensais.

Em nota encaminhada ao elizeupires.com futuros médicos afirmam que consideram o ato de não redução de mensalidades e apenas 30% na rematrícula “inviável acerca da realidade econômica que estamos enfrentando” e afirmam que apesar de a Unig abrir opção de posicionamento em seu site oficial, “não há negociação direta com o diretório, acadêmicos ou responsáveis financeiros”.

De acordo com os estudantes, os contatos são feitos, mas não há respostas para os individuais. “Ainda que exista filantropia, esta não se aplica a medicina, onde o único processo de desconto foi cancelado pela pandemia. A reclamação busca abatimento das multas dos últimos meses, já que a estrutura física está inutilizada, além de parcelamento flexível aos acadêmicos que estejam em situação de risco de trancamento de matrícula. Vale ressaltar que os outros cursos da universidade tem desconto e a medicina não”, conclui a nota.

O espaço está aberto para manifestação da direção da Unig.

Comentários:

  1. Realmente tá complicado, pois a UNIG acha que todas as pessoas moram em Nova Iguaçu ou perto. E sabem da atual situação, que não funciona corretamente voos, etc. E ainda falam que para negociação de dívidas, só pode fazer presencialmente, assim fica difícil continuar o curso, pois a cada dia os juros só aumentam..

Deixe uma resposta para Rayan Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.