Magé: Com validação pela atual gestão de contratos não publicados pelo governo passado, faturamento de empresas investigadas pelo MP e o TCE pode chegar a R$ 55,2 milhões

Elizeu Pires

Além dos dois contratos firmados no apagar das luzes do governo passado e validados por publicações feitas pela gestão atual, conforme já foi revelado pelo elizeupires.com, a empresa Carioca Medicamentos tem outros três ainda em vigor. Firmados em agosto e setembro de 2020, eles vigoram ainda por pelo menos seis meses e se forem cumpridos em seus valores globais terão garantido a Carioca pelo menos R$ 20.055 milhões.

A empresa – que é citada nas investigações das dispensas de licitação realizados pela Secretaria Estadual de Saúde para comprar medicamentos e equipamentos de proteção individual para o enfrentamento da pandemia de Covid-19, no gestão do então secretário Edmar Santos, realizadas pelo Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro – tem ainda R$ 26,150 milhões, soma dos dois contratos que a gestão do prefeito Renato Cozzolino Harb resolveu validar publicando atos referentes a ele. Com isso a Carioca tem uma expectativa de negócios que podem passar de R$ 46,2 milhões.

Conforme já foi revelado, ao lado de outra empresa investiga, Sogamax Distribuidora de Perfumaria, a Carioca Medicamentos foi declarada vencedora de licitações apontadas como “nada transparentes” realizadas no final da gestão anterior, com os avisos dos pregões publicados no jornal A Voz da Cidade, de Barra Mansa. No caso da Sogamax são três contratos, um de R$ 682.940,00, assinado no dia 11 de setembro (contrato 079-A), e os contratos 089-C/20 (R$ 6.265.687,96) e 095/20, com valor total de R$ 2,4 milhões, uma soma de mais de R$ 9 milhões.

Os contratos da Carioca Medicamentos em vigor são 066-B-20 (R$ 9.904.107,20), firmado em 6 de agosto; 071-20 (R$ 2.733.030,00), de 2 de setembro; 079-B-20 (R$ 7.418.190,00); 089-A-20 (R$ 24.800.954,64), datado de 5 de novembro e 094-20 (R$ 1,350 milhão), assinado no dia 22 de dezembro.

*O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Magé.

Matérias relacionadas:

Empresas investigadas por supostas irregularidades nas emergenciais da Covid-19 ganham contratos no total de R$ 33,4 milhões em Magé

Prefeitura de Magé empenha mais de R$ 2 milhões em favor de empresa citada nas investigações de irregularidades nas emergências da Covid-19

Tribunal de Contas do Estado ponta sobrepreço de R$ 32 milhões em compras de medicamentos nas emergenciais da Covid-19

Prefeitura de Magé valida mais de R$ 23 milhões em contratos gerados por processos licitatórios nada transparentes

Magé: licitações para compra de insumos e medicamentos feitas nos últimos meses do governo anterior chegam a cerca de R$ 67,7 milhões, mas onde estão as publicações dos atos de homologação e as atas completas?

Em pouco mais de um mês Secretaria de Saúde de Magé licitou R$ 34,2 milhões e fornecedora de medicamentos citada em investigações do MP e do TCE ficou com a fatia maior do bolo

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.