Recursos impetrados por empresas obrigam Prefeitura de Magé remarcar licitação de contrato da iluminação pública no valor de R$ 6,6 milhões

Elizeu Pires

Agendado inicialmente para o dia 1º de junho, o Pregão Presencial 007, aberto pela Prefeitura de Magé para contratar a prestação do serviço de manutenção do sistema de iluminação pública da cidade teve de ser remarcado para o dia 6 de julho, com apresentação das propostas às 10h.

A remarcação se deu após o acolhimento por parte da Comissão de Licitação de seis recursos contra o edital apresentados pelas empresas Hashimoto Manutenção, Ad-Hoc Serviços, Citeluz, Dacon Construção, Ilumiterra e Talimac, os dois primeiros aceitos apenas parcialmente.

Está sendo oferecido um contrato com valor global Maximo fixado em R$ 6,6 milhões por 12 meses de trabalho e pelo fato de o aviso ter sido publicado em um jornal que não circula na região a expectativa era de que poucas empresas se interessassem pelo certame, mas choveu concorrentes por lá.

A remarcação se deu após o acolhimento por parte da Comissão de Licitação de seis recursos contra o edital apresentados pelas empresas Hashimoto Manutenção, Ad-Hoc Serviços, Citeluz, Dacon Construção, Ilumiterra e Talimac. A comissão negou provimento aos recursos das empresas Hashimoto, Ad-Hoc Serviços e Dacon Construção, mas considerou as alegações das outras três concorrentes.

*O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Magé.

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.