Depois de licitação para contratar consultoria ambiental, Magé vai terceirizar assessoria contábil e para captação de recursos

● Elizeu Pires

Ao que parece, apesar de cara e pesada, a máquina administrativa da Prefeitura de Magé não consegue fazer por si mesma uma simples prestação de contas e tem de contar com terceiros para isso. A estrutura municipal tem cargos de todo tipo, funções específicas para tudo, mas precisa contratar empresas até para prestar de contas de convênios.

Para essa finalidade está marcado para as 14 horas no dia 29 de julho o Pregão 028, cujo objeto é a contratação de uma empresa com assessoria técnica especializada para orientar, elaborar projetos de captação de recursos e auxiliar nas prestações de contas de convênios. Na parte da manhã do mesmo dia, às 10h, vai acontecer o Pregão 027, através do qual a gestão do prefeito Renato Cozzolino Harb pretende contrar uma firma de assessoria contábil, apesar de adiministração municipal ter um setor de contabilidade. Ao todo o município pretende gastar com isso R$ 419 mil.

Ainda pelo que parece, há carência de pessoal competente também na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, do contrário a Prefeitura não teria marcado para o dia 15 de junho um processo licitatório para “contratação de empresa especializada na prestação de serviços de assessoria e consultoria ambiental para auxiliar nos serviços de licenciamento ambiental”, com valor global estipulado em R$ 1.044.248,58, pelo período de um ano.

*O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Magé.

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.