Casimiro de Abreu: Tablet no varejo sai mais barato que o comprado por atacado pela gestão do prefeito Ramon Gidalte

● Elizeu Pires

Depois dos polêmicos guarda-chuvas com preço superior ao de varejo – o que deverá ser investigado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro –, surgiram os tablets adquiridos no apagar das luzes de 2021 pela Prefeitura de Casimiro de Abreu, o que, ao que tudo indica, deverá ser mais uma dor de cabeça para o prefeito Ramon Gidalte, pois a administração municipal optou por adquirir 1.765 desses equipamentos sem licitação a preço que vem sendo questionado por alguns contribuintes mais atentos.

A compra foi feita por adesão de ata de registros de preços junto à empresa Agira Tecnologia Comércio e Serviços, sediada em Belo Horizonte, tem o valor global de R$ 2.133.885,00, e pelo que consta no documento, cada aparelho está sendo fornecido a R$ 1.209,00, preço superior ao cobrado no varejo pela rede Americanas, que oferece equipamento da marca Samsung com especificações equivalentes as verificadas na ata, mas com uma versão mais atual do sistema operacional e tela imersiva, por R$ 1.099.

Trâmite rápido – A homologação da compra dos tablets foi publicada no dia 28 de dezembro, com a Secretaria de Educação confirmando a adesão de uma ata de registros de preços no valor global de R$ 7.610.655,00 para 6.295 unidades, gerada a partir de um processo licitatório realizado pela Prefeitura de Angra dos Reis. Casimiro de Abreu optou por adquirir, inicialmente, 1.765 aparelhos, e no mesmo dia da publicação foi emitida uma nota de empenho no total R$ 2.133.885,00, valor pago integralmente no dia 30 de dezembro, compra a vista.

A compra repentina e o pagamento em tempo recorde, de acordo com uma fonte ligada à administração municipal, se deu para que fosse cumprida a exigência constitucional do investimento mínimo de 25% das receitas no setor de educação. De acordo com a fonte, o correto seria a Secretaria de Educação optar pela locação dos equipamentos, o que garantiria ao alunos da rede municipal de ensino o uso de aparelhos sempre atualizados.

“Os tablets comprados estarão obsoletos em menos de um ano, e pela configuração que aparece na ata aderida, o sistema operacional escolhido já está defasado. Escolheram o Android 9, quando os aparelhos que estão hoje no mercado já vem com o Android 11”, disse a fonte.

*O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura.

Matérias relacionadas:

Casimiro de Abreu: Guarda-chuva a R$ 201 usado em ornamentação de praça chama mais atenção que decoração natalina da cidade

Casimiro de Abreu: Construtora aluga ambulâncias para a Prefeitura

Casimiro de Abreu: Prefeitura diz que locação de ambulâncias está entre as atividades da empresa contratada para esse fim, mas o item não consta em documento da receita federal

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.