Queimados: contrato mais caro não é garantia de coleta de lixo melhor

Na gestão atual a empresa responsável pelo serviço passou a receber R$ 5,3 milhões a mais

● Elizeu Pires

Quando o prefeito Glauco Kaizer (Solidariedade) assumiu o município o serviço de coleta de lixo em Queimados custava R$ 16,3 milhões por ano. Alguns meses depois ele renovou o contrato da empresa Força Ambiental por mais um ano, com um aumento de mais de R$ 2 milhões, elevando o gasto a R$ 18,4 milhões, mas nem por isso os moradores deste município deixaram de se queixar da qualidade do serviço prestado.

Como qualidade na prestação do serviço parece não ser critério para a administração municipal reajustar valores contratados, a empresa ganhou mais um aumento da gestão Kaizer, e o contrato está hoje em R$ 21,7 milhões, com o acréscimo acumulado passando de R$ 5,3 milhões.

O contrato turbinado pelo prefeito foi assinado no dia 9 de novembro de 2018 por exatamente R$ 16.394.934,72, mas em novembro de 2021 Glauco autorizou um aumento de R$ 2.017.742,96, elevando o global a R$ 18.412.677,68. O novo aumento foi R$ 3.327.041,97, mas, pelas reclamações dos moradores, o recolhimento do lixo não teria melhorado em nada.

*O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Queimados

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.