Salário mais alto na Prefeitura da menor cidade do Brasil é do filho do prefeito, revelam as folhas de pagamento

● Elizeu Pires

Serra da Saudade é uma das mais de 200 cidades mineiras que correm risco de voltarem a ser distritos

O ano está quase terminando, mas a Prefeitura de Serra da Saudade, o menor município do Brasil, só disponibilizou até agora no Portal da Transparência seis folhas de pagamento, as referentes aos meses de abril, maio, junho, julho, agosto e setembro, nas quais o prefeito Alaor José Machado aparece com valores diferentes de subsídios. Apesar disto dá para constatar que é do filho do prefeito, o controlador geral Marcelo Ribeiro Machado, o maior vencimento pago pela administração municipal (confira aqui). O portal também não disponibiliza todos os balancetes de despesas e receita, mantendo postados apenas os referentes a março, abril, maio, junho, julho e agosto.

Pelo que está nos documentos, Marcelo recebeu em setembro – como “pagamento normal” – R$ 11.940,97, mesmo valor dos meses anteriores. Como a transparência por lá não é tão transparente assim, não há como o contribuinte da pequenina cidade do interior do estado de Minas Gerais interessado em fazer o controle social garantindo a todo cidadão por lei federal, ficar sabendo dos valores pagos em janeiro, fevereiro, março, outubro e novembro.

Segundo consta nas  seis folhas disponíveis no portal, Marcelo recebeu três vezes mais que o vice-prefeito Miguel Ribeiro Neto, que é servidor efetivo e aparece como responsável pelo setor de Agricultura. O nome de Miguel está relacionado nas folhas de abril, maio, junho, julho, agosto e setembro ao “pagamento normal” de R$ 3.833,65.

Conforme já foi revelado, o menor município do Brasil em número de habitantes (menos de 800 moradores, segundo o IBGE) conquistou a autonomia político-administrativa em 1963. Tem apenas uma escola e um posto de saúde, gasta mais com pessoal que com os setores de saúde e educação, e é sustentada basicamente pelo Fundo de Participação dos Municípios.

De acordo com registros do Demonstrativo de Distribuição de Arrecadação do Banco do Brasil,  entre 1 de janeiro 5 de dezembro deste ano, os repasses constitucionais, fora eventuais convênios ou verbas de emendas parlamentares, a Prefeitura de Serra da Saudade recebeu transferências no total de R$ 12,8 milhões, sendo R$ 8,4 milhões do Fundo de Participação dos Municípios.

Nos documentos o segundo maior valor (R$ 11.351.18) a título de “pagamento normal” aparece ligado a Rodrigo Camargo Nunes, sem mencionar a função exercida por ele. Como já foi revelado, o prefeito aparece com subsídios de R$ 12.212,35 nos meses de abril, maio e junho; R$ 11.467,35 em julho e agosto, e R$ 10.762,35 em setembro.

O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Serra da Saudade.

Matérias relacionadas:

Menor município do Brasil gasta mais com pessoal que com saúde e educação, e prefeito teve salário de R$ 10 mil em setembro

Menor cidade do Brasil tem contrato público em família

Empresa registrada em nome de irmão de vereador já recebeu R$ 186 mil este ano dos cofres públicos da menor cidade do Brasil

Comentários:

  1. Acho que está por fora sobre ter somente uma escola, e sobre saúde, educacao dentre outros. Um bom jornalista vai até o fato não se plajeia matérias, nem fica ouvindo de opositores esquerdistas, faço um desafio ao caro jornalista de ir até Serra da Saudade apurar os fatos, pois se é tão competente assim.

    1. Acho que o jornalista esqueceu de dizer que existe mais vereadores do que posto de saúde.
      Salário do prefeito é quase o PIB da Cidade, que o Filho do prefeito ganha 10 mil reais.
      E que graças a emenda constitucional n°90 , até 29 parágrafo 4a essa pouca vergonha de 9 vereadores e um prefeito é legal, já o nepotismo feito pela família Machado, isso não é legal!

  2. Serra da Saudade…com 800 hab…..deveria ser distrito a muitos anos..ou seja..nem deveria ser cidade…5 ruas…9 vereadores…2 vereador para cada rua..kkkkk…Uma piada…

  3. Infelizmente e uma pouca vergonha uma cidade tão pequena em número de pessoas ter 09 vereadores , absurdo e revoltante qual a renda básica da cidade,e a cidade sobrevive de que , agricultura?

  4. Para administrar uma cidadezinha tão pequena bastava o prefeito, um advoga, 03 vereadores, 5 secretários, 10 agentes de saúde, 03 médicos e uns cinco enfermeiros.
    SALÁRIOS:
    PREFEITO: 6.000,00
    VICE PREFEITO: 3.000,00
    VEREADORES E SECRETAÁIOS: 3.000,00
    OS DEMAIS SEGUEM NESTA LINHA ABAIXO DE ACORDO COM A. FUNÇÃO.
    NO CASO DE MÉDICOS, DEVEM SER CONTRATADOS COM SALÁ
    RIOS A COMBINAR DE ACORDO A CARGA DE TRABALHO DE CADA UM.
    VOU AI VISITAR E QUEM SABE NÃO ESCOLHO ESTA MARAVILHA PARA MORAR E VIRAR PREFEITO COM UM SALARIO MINIMO QUE JA SERIA BOM DEMAIS.
    O FILHO DO PREFEITO DEVE SER DEPUTADO MUNICIPAL PARA RECEBER QUE O PAI QUE FOI ELEITO COM O VOTO DO ELEITOR.
    OU SEJA VOTOU NO PAI E ELEGEU O FILHO.

  5. A receita mensal passa de um salario mínimo por pessoa. Enquanto isso, vemos povoados no Pará, com 8 mil habitantes. O Brasil precisa dividir mais os recursos. Uma cidade dessa só gera gasto para a Uniao.

  6. Isto e uma vergonha!!!! Enquanto muitos municípios n tem dinheiro prá nada… esse município d Minas gerais tem mais verbas q a maioria!!!
    Falta d vergonha n cara d políticos q ajuda n emancipação d um município como esse!!!

  7. Passados 2 anos e 3 meses, a prefeitura continua não divulgando as informações como deveria (última folha disponibilizada é de outubro/21), o filho do prefeito continua ganhando mais que ele e o vice prefeito ganhando 1/4 do prefeito, mesmo sendo funcionário efetivo, além de vice prefeito. Ou será que ele fez opção pelo menor salário?

  8. Uma vergonha Governo federal tem que acordar e acabar com essas cidades. Que ficam na mao de familias, Eles vivem bem e os moradores escravos de um sistema estas nao se sustenta quem criou essa cidade foi so interesses pessoais.

    Fim dessas cidades com menos de 10000. Habitantes

Deixe um comentário para Deusemar Rodrigues De Lemos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.