Ministério Público apura suposto abuso de poder econômico durante a campanha do prefeito de Porto Real

Elizeu Pires

O prefeito de Porto Real, município do Sul do estado do Rio de Janeiro, Alexandre Serfiotis (foto), é alvo de uma ação de investigação judicial eleitoral. O Ministério Público que atua junto à 183ª Zona Eleitoral solicitou, na semana passada, que esse juízo marque audiência para que sejam ouvidas cinco testemunhas relacionadas ao caso, no qual também é citado o vice-prefeito Rafael de Carvalho Lima.

A representação que gerou a abertura de investigação judicial eleitoral  por suposto abuso do poder econômico e captação ilícita de sufrágio, foi ajuizada pela coligação Porto Real para Frente, que disputou a eleição com o então prefeito Ailton Marques (PDT), que perdeu a eleição por uma diferença de apenas 212 votos.

Na petição inicial consta o prefeito e seu vice teriam agido com abuso de poder durante a campanha eleitoral, que teria sido entregue “dinheiro e outras vantagens” a eleitores em troca de voto.

No pedido para que testemunhas sejam ouvidas o Ministério Público, “diante da gravidade dos fatos narrados na petição inicial, o que pode acarretar, inclusive, a cassação do registro e diploma dos envolvidos”, defende ser “necessária dilação probatória”, ou seja, aumento no prazo para que as provas do processo possam ser produzidas.

*O espaço está aberto para manifestação dos citados na matéria.

Comentários:

  1. Bom dia creio eu que não somente o prefeito tenha que ser investigado mais as pessoas que esta acusando também tem que ser investigada pois um bom trabalho sempre terá um bom resultado.

Deixe uma resposta para Irene maria Araújo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.