Casimiro de Abreu: Má gestão faz população sentir saudade de ex-prefeitos

O “tanque” está cheio de “combustível”, mas a máquina administrativa não se movimenta de jeito algum, reclamam por lá

● Elizeu Pires

A gestão do prefeito Ramon Dias Gidalte está completando nesta segunda-feira (14) exatamente um ano, um mês e quatorze dias, pouco tempo para cobrar realizações se Casimiro de Abreu – cidade do interior do estado do Rio de Janeiro com cerca de 45 mil habitantes – estivesse passando por dificuldades financeiras. Como tem dinheiro de sobra nas contas bancárias da Prefeitura, trata-se de uma eternidade para quem acreditou nas promessas de campanha feitas palanques a fora pelo hoje prefeito, mas estãp vivendo uma realidade diferente, uma máquina administrativa emperrada, apesar de não faltar combustível para fazê-la andar. O que se comenta por lá é que quando o gestor não é do ramo, dinheiro demais atrapalha.

Conforme foi revelado na matéria Mais dinheiro em caixa não significaria nada em Casimiro de Abreu, veiculada às 8:40 do dia 13 de janeiro pelo elizeupires.com, o Demonstrativo de Distribuição da Arrecadação, ferramenta do Sistema de Informações Banco do Brasil (SISBB), dá conta de que em 2021 as transferências constitucionais para o município somaram R$ 184,7 milhões, R$ 62,4 milhões a mais que o total dos repasses realizados em 2020, mas onde estão as realizações?

De acordo com o SISBB, no ano passado os repasses constitucionais foram de R$ 11.333.858,50 em janeiro; R$ 13.671.045,00 em fevereiro; R$ 13.210.995,64 em março; R$ 13.087.320,87 em abril; R$ 16.369.176,27 em maio; R$ 14.689.936,72 em junho; R$ 15.236.407,25 em julho; R$ 16.036.556,04 em agosto; R$ 14.791.201,71 em setembro; R$ 16.237.247,88 em outubro; R$ 19.399.087,36 em novembro e R$ 20.733.830,51 em dezembro.

A julgar pelos números apontados pelo SISBB em relação ao primeiro mês do ano, 2022 também deverá ser de cofres cheios. Em janeiro, como revela a matéria Caixa de Casimiro de Abreu está cheio. Mas cadê as obras, prefeito?, publicada às 8:30 no último dia pelo elizeupires.com, o total de transferência constitucionais chegou a R$ 58.929.309,27, R$ 51.952.065,79 só de royalties.

Os repasses de janeiro deste ano foram cinco vezes superiores à soma das transferências de janeiro de 2021, que ficou em R$ 11.333.858,50. Pelo que está no SISBB, os repasses de fevereiro devem superar em muito aos recebidos no mesmo mês de 2021, pois do dia 1 até última sexta-feira (11), os repasses somavam R$ 7.923.415,95.

Com as finanças no azul, mas com a administração municipal fazendo apenas traço no mapa das realizações, tem muita gente sentindo saudade dos dois governantes que antecederam Ranon, Paulo Dames e Antonio Marcos Lemos.

*O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Casimiro de Abreu.

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.