Decisão do STF pode complicar candidato em Japeri

A decisão do Supremo libera Carlos Moraes Costa, mas pode deixar André Ceciliano em maus lençóis

André Ceciliano teve contas reprovadas pela Câmara de Paracambi e corre contra o tempo

Dias depois de terem comemorado o fato de o nome do ex-prefeito Carlos Moraes Costa estar na lista de gestores com prestação de contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, aliados do deputado estadual André Ceciliano, candidato a prefeito de Japeri pelo PT, entraram em pânico e ele também. É que André, que governou Paracambi por dois mandatos consecutivos, teve uma conta de gestão reprovada pela Câmara de Vereadores daquele município e agora precisa que a Casa volte a apreciá-las em plenário e as aprove, para que ele não corra risco de ser impugnado. Enquanto o adversário foi beneficiado pelo novo entendimento do Supremo Tribunal Federal de que os pareceres contrários dos TCEs não valem se não confirmados pelo Poder Legislativo, o petista ficou em situação difícil.

Eleito deputado estadual em 2014, depois de ter assumido – como suplente – uma cadeira na Assembleia Legislativa, Ceciliano disputou a eleição daquele ano de posse de uma decisão judicial que lhe assegurava o direito de ter suas contas novamente julgadas pela Câmara de Vereadores, o que não havia acontecido até o dia de ontem, assim como o recurso que lhe assegurou este direito ainda não foi julgado no mérito. O que se comentava hoje na cidade é de que estaria sendo discutida a possibilidade de convocação de uma sessão extraordindária para que as contas fossem novamente submetidas ao plenário da Casa, mas entre alguns vereadores estaria ocorrendo um impasse, pois entendem que a composição do Legislativo paracambiense hoje é outra e o processo precisaria ser novamente analisado nas comissões permanentes, o que resultaria em um trâmite de pelo menos 15 dias até ser levado ao plenário.

Comentários:

Deixe uma resposta para adrianosoaresbranco Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.