Casimiro de Abreu: Governo sem ação cria mais cargos

Prefeito amplia o nome de assessores

● Elizeu Pires

Ramon Gidalte ainda não conseguiu alavancar sua gestão

Com os cofres cheios e nenhuma ação efetiva para chamar de sua, o prefeito de Casimiro de Abreu, Ramon Gidalte (foto), resolveu ampliar os quadros de cargos comissionados, funções de livre nomeação. Conforme foi noticiado na matéria Reaproximação em Casimiro de Abreu: Membros do grupo de Paulo Dames podem integrar governo de Ramon Gidalte, veiculada na última quinta-feira (17), Ramon vem convidando a participar do governo pessoas do grupo do ex-prefeito Paulo Dames, ao qual ele mesmo já pertenceu.

Na semana passada a Câmara de Vereadores aprovou o Projeto de Lei 20/22, criando a figura do subchefe de gabinete – que vai receber R$ 8 mil de salário, a mesma remuneração de um subsecretário – e mais de 19 vagas de assessoria índices DAS 2 e DAS 5, com salário base de R$ 3.850,00 e R$ 1.870,00 respectivamente.

Na mensagem enviada ao Poder Legislativo não ficou claro quantas vagas de subchefe de gabinete serão preenchidas. O que consta no anexo do PL aprovado é a quantidade de subs, 20 ao todo, incluindo as nomenclaturas de subsecretários, subprocurador e subcorregedor.

Ao todo foram criados 12 cargos de assessor técnico, elevando o quantitativo a 32, e sete vagas de assessor especial 2, quadro que sob para 28, funções afeitas ao gabinete do prefeito. Os novos cargos vão custar, desconsiderando eventuais gratificações, R$ 711.540,00 por ano.

*O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Casimiro de Abreu.

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.