Macaé: ‘Praia para Todos’ terá recesso no Carnaval

Projeto terá seu último encontro de 2020 no dia 8 de março

Funcionários da Defesa Civil monitoram e auxiliam cidadãos cadeirantes que participam do projeto - Foto: Luís Gustavo Malheiros/Prefeitura de Macaé. O projeto Praia para Todos, que garante a entrada no mar de pessoas com deficiência física temporária ou permanente, estará de recesso no dia 23 de fevereiro (domingo) por conta do Carnaval. O término foi prorrogado para 8 de março. A ação acontece desde 5 de janeiro sempre aos domingos, das 9h às 14h, no posto 1 da Praia dos Cavaleiros.

Magé vai ganhar nove unidades básicas de saúde

Recursos estão garantidos pelo governo estadual através de emenda parlamentar

Os recursos são frutos de uma emenda parlamentar do ex-vice-prefeito da cidade, o hoje deputado estadual Vandro Família A rede de atendimento médico de Magé vai ser ampliada com a construção de nove unidades básicas de saúde. As UBS serão erguidas em locais ainda a ser definidos pela Prefeitura, mas os recursos foram garantidos ontem (13) com a assinatura de um termo de cooperação técnica pelo prefeito Rafael Santos de Souza, o Rafael Tubarão, e o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos. O investimento será de R$ 16 milhões.

Meriti repudia propagação de noticias falsas sobre a guarda da cidade, com uso de imagens de agentes de um município da Bahia

As notícias falsas, também conhecidas por fake news, atrapalham a vida de todos, gerando transtornos e mentiras e até incitando ódio, direta ou indiretamente, principalmente em ano eleitoral. Diante disso, a Prefeitura de São João de Meriti vem a público repudiar toda forma de fake news, incluindo a mais recente farsa envolvendo a Secretaria de Transportes. O caso ocorreu na noite de quinta-feira (23/01/2020), ocasião em que uma página no Facebook subiu um vídeo em que agentes de trânsito de Vitória da Conquista, na Bahia, são agredidos por homens, supostamente por terem sido multados, (conforme noticiou o portal G1). Entretanto, eles se aproveitaram do vídeo e alegaram que o fato teria sido em São João de Meriti, e que os agentes teriam multado os infratores a pedido do secretário de Transportes, Carlos Roberto Rodrigues, mais conhecido como Bebeto.

"Além da clara intenção de difamar o governo, que vem lutando para melhorar a qualidade de vida da população, a dita página de notícias já é apontada pelos próprios internautas como geradora de notícias falsas. Prova disso são os comentários na própria postagem. Outro exemplo de fake news foi notado novamente pelos internautas, no mesmo dia. Foi postado que o semáforo da Av. Automóvel Clube, altura do centro do Vilar dos Teles, estaria com problemas há semanas, fato que nos próprios comentários os meritienses desmentiram. Nestas publicações fica evidente que a intenção da página é se aproveitar da população, usando de mentiras e difamações para se promover. Alertamos a todos que chequem as informações antes de compartilharem e duvidem de páginas como esta. Outros indicativos de falta de credibilidade são: erros de português, parcialidade, fotos impróprias e acusações sem provas ou fontes. Reiteramos que a população se informe através dos canais oficiais (links) e nos verdadeiros sites de notícia", diz a Prefeitura em nota oficial divulgada a pouco.

Bairro carente de Macaé ganhará três escolas e centro esportivo

Prefeitura constrói complexo acadêmico, cultural e esportivo no Lagomar

Ao todo o complexo vai atender 1.650 alunos do bairro e entorno - Foto: Divulgação A Secretaria de Educação de Macaé entrou o ano de 2020 oferecendo à população mais três novas escolas. Uma de Educação Infantil e uma de Ensino Fundamental, que estão sendo construídas nos bairros Lagomar e Ajuda. A Escola do Lagomar irá atender mil alunos do Ensino Fundamental 2, sendo 500 no turno da manhã e 500 no turno da tarde. Já a de Educação Infantil do Lagomar irá atender 250 alunos em horário integral.

Lixo de Rio das Ostras terá de ser descartado agora em outra cidade: aterro sanitário local foi interditado pelo Instituto Estadual do Ambiente

Desde maio do ano passado que a Prefeitura de Rio das Ostras vem sendo alertada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) sobre irregularidades nas operações no aterro sanitário do município. No dia 12 daquele mês o órgão notificou a administração municipal sobre o vazamento de chorume que atingiu o solo da área, e determinou a tomada de providências. Na época a Prefeitura simplificou a situação, alegando que o que ocorrera foi o rompimento de alguns geobags, um tipo de bolsa usado na filtração de resíduos. Comprovando que a coisa não era tão simples assim e que o lençol freático havia sido contaminado, o Inea voltou a agir no dia 5 de junho, interditando o aterro. Esta semana o órgão decidiu suspender as atividades do aterro.

Com o aterro local fechado, o serviço de coleta e destinação final do lixo poderá ficar mais caro, pois a Prefeitura terá de pagar pelo descarte numa central de tratamento de resíduos localizada em outro município. A opção  mais próxima é o CTR de Macaé, que no ano passado chegou a receber o lixo de Rio das Ostras por um período, mas o município pode optar ainda pelo aterro de São Pedro da Aldeia, ou operar no CTR de Itaboraí, que também já socorreu Rio das Ostras antes.

Cidade limpa é outra coisa: apontada como a mais bem cuidada na região, Macaé vem recebendo mais visitantes nos últimos anos

A Praia dos Cavaleiros é um dos belos cartões postais de Macaé - Foto: PMM/Rui Porto Filho Com cerca de 300 toneladas de resíduos sólidos recolhidas a cada dia, o município de Macaé é apontado hoje como o mais bem cuidado e mais limpo da região, em comparação ainda com cidades como Campos, Quissamã, Carapebus, Rio das Ostras, Casimiro de Abreu, Cabo Frio e Arraial do Cabo, entre outras, e vem lucrando com isso: o aumento do número de visitantes, com Macaé – importante destino de negócios do  estado do Rio de Janeiro – passando a se destacar também com opções de lazer para toda a família.

Em 2018 o Ministério do Turismo destacou o município como opção também para o turismo de lazer, chegando Macaé ao topo do ranking do turismo nacional, resultado do trabalho desenvolvido pela administração municipal a partir de 2013, o que colocou a cidade na rota dos grandes destinos do pais. A cidade oferece muito mais que o lazer das praias, serras e cachoeiras. Completa o roteiro com festivais gastronômicos e culturais.

Um encontro inclusivo com a natureza em Nova Iguaçu

Projeto social leva crianças assistidas ao parque natural da cidade

Fernando Cid. secretário do Meio Ambiente, acompanhou o passeio das crianças assistidas - Foto: Divulgação Entrar em uma água pura e cristalina, pisar no chão de terra e na grama, andar em meio às plantas e árvores ouvindo o canto dos pássaros. Assim foi com crianças que fazem tratamento no Centro de Atenção Psicossocial Infanto Juvenil Dom Adriano Hipólito, em Nova Iguaçu. Eles visitaram, na quarta-feira (22), o Parque Natural Municipal, conhecido como Parque do Vulcão, durante a terceira edição do projeto Parque Para Todos. Acompanhadas pelos pais e por agentes da Guarda Ambiental Municipal, as crianças conheceram o espaço da pedreira e tomaram banho no Poço da Sede. Na sexta-feira (24), foi a vez de crianças do abrigo Miguel Couto visitarem o local.

Macaé trava batalha contra acúmulo de resíduos na guerra contra doenças como dengue, febre chikungunya e zika vírus

Em Macaé cuidados dobrados para evitar manchas no visual da cidade e os vetores de doenças - Foto: Rui Porto Filho Registros do Ministério da Saúde apontam que o número de casos dengue no ano passado foi 488% maior que o verificado em 2018, uma realidade que acende o sinal de alerta nos municípios. Em Macaé, no Norte Fluminense, tanto quanto o combate aos focos do mosquito aedes aegypt, a batalha contra o acumulo de resíduos sólidos em vias e terrenos baldios, faz parte do esforço de prevenção a males como dengue, febre chikungunya e zika vírus, fantasmas que reaparecem a cada verão, trabalho dobrado pelo reaquecimento da economia local, que resulta no aumento das construções e, consequentemente, a disposição de entulhos e inservíveis por parte da população.

Nessa batalha estão unidas as secretarias de Infraestrutura e Saúde. A primeira, responsável pelo serviço de limpeza, vem assegurando a coleta de diária de lixo em todo o município, um serviço apontado como referência na região, já que boa parte dos municípios costuma fazer a coleta em dias alternados. A segunda promove medidas para a contenção das doenças e controle do seu vetor, além de ações de autoridade sanitária, visando impedir hábitos e práticas que exponham a população ao risco de contrair esses males.

Decisão judicial que tira a Cedae de Valença obriga a Prefeitura prestar o serviço, o que poderá ser feito via terceirização ou por uma autarquia

Em 2018 a Cedae entregou a estação de tratamento de Conservatória, mas a insatisfação com os serviços prestados pela estatal é grande em todo o município A sentença proferida inicialmente no dia 11 de dezembro de 2014 pelo juiz Daniel Konder de Almeida, declarando inválido o contrato firmado em fevereiro de 2009 pelo então prefeito de Valença, Vicente Guedes, com a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), está confirmada, faltando apenas a publicação do trânsito em julgado. A decisão judicial não só realiza o sonho da população de se livrar da estatal, como obriga a Prefeitura prestar os serviços, o que poderá ser feito com a criação de um departamento específico, um DAE, implantação de um serviço autônomo ou terceirização.

Quem entende do assunto afirma que nas duas primeiras hipóteses não é necessário a abertura de uma concorrência pública, por se tratarem de órgãos do próprio município, mas a exigência é cabível na terceira. Porém, em termos jurídicos, nada impediria o prefeito Luiz Fernando Graça – pelo curto espaço de tempo e por tratar-se de serviços essenciais – de optar por um contrato emergencial até que se realize o processo licitatório.

Com tarifas caras e serviço ruim, Cedae vai perder contrato em Valença, mas modelo de gestão ainda não foi definido

A Cedae, pelo volume de reclamações, não vai deixar saudade em Valença Com uma decisão perto do trânsito em julgado, na qual a Justiça determina o fim contrato da Companhia Estadual de Água e Esgoto firmado com a Prefeitura de Valença sem aprovação da Câmara de Vereadores, a Cedae está com os dias contados no município e deverá sair sem deixar saudade.

Revoltada com a tarifa praticada pela empresa –  que cobra caro, mas presta um serviço apontado como péssimo, a população não vê a hora da substituição da empresa que deveria fornecer água tratada e em quantidade suficiente para atender as necessidades das residências e empresas, além de tratar o esgoto da cidade – a população não vê a hora de se livrar da estatal, mas ainda não se sabe como a substituição será feita, se por licitação, contrato emergencial ou através de uma autarquia ou empresa de capital misto.