Guapimirim não mostra receita nem despesas

O prefeito Jocelito Pereira está indo pelo mesmo caminho do antecessor em em termos de falta de transparêncaia

Os repasses constitucionais de recursos para o município de Guapimirim feitos nestes primeiros 53 dias da gestão do prefeito Jocelito Pereira de Oliveira, o Zelito Tringuelê, somaram R$ 12.315.248,59, sendo R$ 4.782810,72 do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, mas se o contribuinte procurar informações sobre isto no sistema da Prefeitura não vai encontrar, assim como não verá nenhum número relativo às receitas correntes, nada quanto aos R$ 863 mil recebidos até ontem pelo Fundo Municipal de Saúde e muito menos os valores creditados no período na conta do Fundo Municipal de Educação, que gere o dinheiro do Fundeb. Somando os recursos recebidos com as receitas correntes estimada por gente do próprio governo em cerca de R$ 18 milhões, chega-se a uma arrecadação de pelo menos R$ 31 milhões, números que, de acordo com a Lei da Transparência, não poderiam estar escondidos.

O município tem uma dotação orçamentária bruta estimada para este ano em R$ 177.605.192,86 e R$ 165.895.744,29 de receita líquida, uma média R$ 13,8 milhões mensais. Porém, o Portal da Transparência de Guapimirim diz que a receita líquida registrada entre 1º de janeiro e o dia de ontem foi de apenas R$ 3.184.136,45. Se não revela a receita, o sistema também nada mostra sobre as despesas, nem mesmo as com pessoal. Não diz nada quanto aos fornecedores e a sociedade fica sem saber o que foi pago até agora, quem está fornecendo o que ou quantos contratos e licitações já aconteceram.

De acordo com alguns funcionários, o que se tem visto na Prefeitura é secretário e assessor batendo cabeça. Dizem que tem servidores que ainda não receberam o salário de janeiro e não conseguem nem saber por que isto aconteceu. Quanto à falta de informações sobre despesas e receitas, apontam, já era esperando, pois quem estaria comandando a máquina administrativa é o vice-prefeito e secretário, o Pastor Ricardo (Ricardo de Oliveira Almeida), que foi, durante muito tempo, o homem forte da gestão passada. No governo do Marcos Aurélio Dias ocorria muito isto.

Comentários:

  1. Fico revoltada com essa politicagem, só muda o nome mas os atos são os mesmos, fiquei sabendo que estão querendo tirar o rapaz que presta serviço de copias, que por sinal está sem receber a um bom tempo, principalmente da Sec de Educação, que eu trabalho, para colocar um amiguinho do chefe, ou seja, querem tirar um dos poucos serviços que realmente funciona na casa, provavelmente não procurou saber quem é,ou como trabalham os fornecedores, para aí sim trocar os que não correspondem, sai do gabinete prefeito, e procura saber quem é quem, para aí sim tomar decisões certas, pois agindo dessa forma vc estará dando continuidade ao Governo passado. fica a dica

Deixe uma resposta para funcionaria de Guapi Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.