Contribuinte de Guapimirim quer saber quanto já pagou até agora pelo mapeamento aéreo da cidade contratado por mais de R$ 1,8 milhão

Guapimirim não expõe as despesas pagas de forma clara Na base do chutômetro, em 2017, o prefeito Jocelito Pereira, o Zelito Tringuelê, decidiu aumentar o IPTU em até 500% e se deu mal. A Prefeitura acabou tendo de suspender a cobrança do imposto e fazer estudos técnicos para atualizar os valores. Uma das medidas foi a contratação de uma empresa de Florianópolis para fazer o geoprocessamento a partir de um levantamento aerofotogramétrico, mas quanto o contribuinte de Guapimirim já pagou por isto até agora?

A pergunta se faz necessária porque a Prefeitura não disponibiliza informações claras no Portal da Transparência, o que dificulta o controle social garantido a todo cidadão por lei federal. O que aparece no sistema é o Contrato 42/2018, firmado em 1 de novembro do ano passado com a empresa Métrica Geoengenharia, pelo valor global de R$ 1.860.000,00 (confira aqui). No sistema, além do contrato, há um empenho no total de R$ 1.141.540,25, mas não o valor total total pago, revelando o pagamento de apenas pouco mais de R$ 263 mil.

Pedreira desativada pode virar parque em Mangaratiba: parceria com a China visa projetos para agricultura e turismo

O prefeito Alan Campos recebeu o cônsul chinês para iniciar parceria - Foto:Divulgação/Ascom O que antes era um pólo de destruição, com ameaça ao meio ambiente e a saúde dos moradores, vai dar espaço para a preservação. Esta é a proposta para uma antiga área de mineração a céu aberto em Mangaratiba. A criação de um parque ecológico em Muriqui, englobando uma pedreira desativada na localidade, foi um dos assuntos tratados com o cônsul chinês Xu Yuansheng, pelo prefeito Alan Campos.

A proposta é a assinatura de um termo de cooperação técnica entre o município de a Chima, visando projetos para os setores de agricultura e turismo. “Mangaratiba está criando um corpo de visibilidade. Todo mundo agora entende que aqui é um lugar sério para investir”, diz o prefeito.

Rio das Ostras: gestão privada de UPA pode custar R$ 40 milhões

Licitação está marcada para esta sexta-feira

Quando exercia mandato de vereador Marcelino Borba era contra a terceirização na Saúde, mas mudou de ideia depois de tornar-se prefeito Apesar de uma recomendação do Ministério Público para que a Prefeitura não firmasse contratos ou parcerias com organizações sociais de saúde – as chamadas OS – para gestão na rede municipal de Saúde, o prefeito de Rio das Ostras, Marcelino Borba, decidiu levar adiante a ideia de terceirizar a gestão da Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas. A licitação está marcada para as 9h desta sexta-feira (29), com valor global de cerca de R$ 40 milhões por um contrato de um ano. A recomendação foi expedida em abril deste ano pela da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva (Núcleo de Macaé), sob o argumento de que "a contratação de uma OS, nesse momento, significaria descumprimento a decisões judiciais proferidas no âmbito de duas ações civis públicas" ajuizadas para que a Prefeitura passasse a cuidar melhor do hospital da cidade.

Saúde de Guapimirim vai gastar mais de R$ 1 milhão com lonas de vinil e outdoor

Os contratos somam R$ 1.041.990,00 e foram assinados no dia 11 de setembro O setor de Saúde do município de Guapimirim deve estar indo à mil maravilhas. Os usuários das unidades de atendimento devem estar mentindo ou perseguindo a administração municipal quando se queixam da demora para realização de exames ou reclamam da falta de medicamento e até de materiais básicos. Pelo menos é o que sugerem dois contratos no total de mais de R$ 1 milhão, firmados há pouco mais de dois meses pelo secretário Roberto Petto Gomes com as empresas Especialista Serviço e Realizando Serviços, que juntas vão receber R$ 1.041.990,00 em um ano (confira aqui).

De acordo com o contrato 40/2019, a Especialista vai faturar  R$ 702.450,00 pela prestação dos serviços de confecção e instalação de lonas e vinil perfurado, placas, banner em lona vinil para atender. O contrato tem validade de 12 meses, prazo que começou a contar no dia 11 de setembro.

MP vai apurar reforma de praça em Itaguaí, a terceira intervenção no mesmo espaço público em menos de sete anos

A Praça Vicente Cicarino está outra vez em reforma, a terceira desde 2012 Em maio de 2012 a Prefeitura de Itaguaí anunciou uma "grande intervenção" na Praça Vicente Sicarino, no centro da cidade, uma obra de revitalização que mudaria a cara do local. O prefeito era Carlo Busatto Junior, o Charlinho. Menos de quatro anos depois foi a vez do prefeito Wesley Pereira mexer no mesmo espaço para implantar um tal de "jardim vertical". Agora, três anos depois da obra de Wesley, que tecnicamente deveria estar na garantia por ter menos de cinco anos, Charlinho decidiu gastar mais dinheiro na praça. Para uma nova reforma a empresa Infra Construção de Edifícios vai receber R$ 211.152,88 por 90 dias de serviços.

Para o vereador André Amorim, o correto seria a Prefeitura acionar a empresa que fez a reforma de 2016, porque a obra está na garantia. O parlamentar encaminhou ofício ao Ministério Público, para que o caso seja apurado. "Não é o caso de contratar nova reforma, mas sim de acionar a empresa, pois a reforma de 2016 tem de ter uma garantia de cinco anos", afirma o vereador.

Rio das Ostras: prefeito cumprimenta a dama com chapéu alheio

Melhora nos índices de transparência se deu por medidas anteriores a atual gestão

Os dados foram coletados pelo TCE entre outubro de 2017 e março de 2018 A classificação de Rio das Ostras como o segundo melhor município da Região das Baixadas Litorâneas em transferência no ranking divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro vem sendo divulgada como se fora uma conquista da atual, mas os dados mostram o contrário. As mudanças começaram em 2017 – depois de registrados índices negativos entre 2013 e 2016 –, e se consolidaram  a partir do trabalho de uma comissão formada em 2017 para fazer o acompanhamento e  aprimorar o Portal da Transparência, trabalho que apresentou o resultado apurado em março de 2018, quatro meses antes da posse do prefeito Marcelino Borba.

Nova Iguaçu vai ficar mais verde: Parque Natural da Serra do Vulcão recebe ação de reflorestamento

O plantio foi feito por alunos do Instituto de Educação Rangel Pestana O Parque Natural Municipal de Nova Iguaçu – Parque do Vulcão começou a semana com um pouco mais de verde. Nesta segunda-feira (18), 50 mudas de ipês amarelos, ipês roxos, goiabeiras e outras espécies nativas foram plantadas na trilha da Varginha, na altura do Mirante do Lapilito. O plantio foi feito por 25 alunos do terceiro ano do Instituto de Educação Rangel Pestana, convidados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMADETUR).

Para o secretário da pasta, Fernando Cid, a ação tem como objetivo minimizar os impactos causados pelas queimadas ilegais ocorridas ao longo do ano. "Estamos promovendo e estimulando o replantio com a participação de segmentos da sociedade. Este ato simbólico serve como uma ponte para que mais pessoas se articulem e atuem na preservação e recuperação do meio ambiente", explica Cid.

Orçamento maior não representa nada em Cabo Frio

Receita vem aumentando desde 2016, o que, ao que parece, não está adiantando muita coisa

Quem chegou à cidade para o feriadão encontrou cartões postais de Cabo Frio assim Há exatos um ano e quatro meses no cargo, o prefeito de Cabo Frio, Adriano de Teves Moreno (Rede), o Dr. Adriano, ainda não mostrou a que veio. Pelo menos é o que pensam lideranças comunitárias e comerciantes. Os mais descontentes são os estabelecidos no centro do município, legado ao mais completo abandono. Quem chegou para passar o feriado prolongado deparou com uma cidade, mas para pior, efeitos de uma gestão que os locais classificam como "desastrosa, a pior dos últimos 20 anos", segundo alguns deles, apesar de a arrecadação estar melhorando desde 2016.

Contribuinte de Magé poderá quitar dívidas com o município em parcelas e ainda obter descontos de até 100% nos juros e multas

O juiz Vitor Lima e o prefeito Rafael Tubarão destacaram a importância social do programa de conciliação - Foto: Gerson Peres O município de Magé aderiu ao programa de conciliação fiscal do Tribunal de Justiça, medida que além de contribuir para desafogar o setor de Dívida Ativa, facilita a vida do cidadão em débito com o erário público. Convênio neste sentido foi assinado pelo prefeito Rafael Santos de Souza, Rafael Tubarão e o juiz da Vara Cível da Comarca, Vitor Moreira. A partir de agora entra em operação o Concilia Magé, que permite que os contribuintes paguem dívidas pendentes com IPTU e ISS ou qualquer outro tributo ou taxa municipal que já esteja inscrito para cobrança judicial. O pagamento pode ser feito em parcelas e os descontos vão a até 100% nos juros e multas, dependendo do número de prestações acordadas.

"Esse é um momento histórico para nossa cidade, porque dois poderes independentes, se uniram em prol da população mageense, o Judiciário e o Executivo estão juntos. Assinamos o convênio do Concilia, onde todos os contribuintes que estejam em dívida ativa terão a oportunidade de quitar seus débitos com descontos nos juros e multas", disse o prefeito.

Educação de Nilópolis recebe o prêmio Light nas Escolas

O projeto estimula o uso eficiente da energia elétrica e da água

O projeto tem funções social e educacional - Foto: Divulgação O programa Light nas Escolas, criado pela concessionária de energia elétrica como projeto de educação ambiental, visando conscientizar profissionais de educação e estudantes sobre o eficiente da energia elétrica e da água, premiou unidades de ensino da rede municipal de ensino envolvidas no combate ao desperdícios. A premiação – com entrega de troféus, medalhas – foi feita no Centro Cultural Light, onde os estudantes assistiram espetáculos sobre o consumo e melhores práticas sobre a utilização de energia.