Já está ficando feio, dona Justiça: o prefeito de Caxias continua fazendo o que bem entende na campanha de vacinação

Elizeu Pires

Condenado por crime ambiental, o prefeito de Duque de Caxias não poderia nem ter disputado a eleição de 2020. De liminar em liminar foi mantendo o registro e teve a posse garantida com uma decisão do ministro Gilmar Mendes, que suspendeu os efeitos da condenação para que o Tribunal Superior Eleitoral concluísse o julgamento da candidatura e lhe garantisse a posse. No mês passado a decisão de Mendes foi para as cucuias com o julgamento pleno, mas e daí?

E os mageenses voltam a cair no conto político do pedágio

Elizeu Pires

Conhecido como a terra do ouvir dizer, do andam dizendo por aí, Magé volta a dar ouvidos às falácias sobre o pedágio que tão mal faz ao desenvolvimento do município e causa grandes estragos também na cabeça dos que se deixam levar pelas invenções de políticos mal intencionados. Desde 2014 fala-se que a praça principal de cobrança, no bairro Bongaba, seria retirada dali. Nunca se pensou em fazer isso, assim como não está definida pela ANTT a instalação de novas cabines na altura de Suruí. Isso, gente boa, só serve para sustentar manifestações políticas oportunistas e inspirar discursos de campanha.

“Muito ajuda quem não atrapalha”… um conselho a Núbia Cozzolino

Elizeu Pires

Sempre disse que Núbia Cozzolino fez o melhor governo que Magé já teve em termos de realização. Disse e volto a repetir, mas também foi dela a gestão dos escândalos, das denúncias de corrupção, das operações policiais e das prisões de gente grande da administração municipal. O que ela fez de bom acabou engolido pelas coisas ruins, sepultado de vez com a prisão dela em um caso de fraude em processos judiciais que ainda tramita nos tribunais.

De rei da Baixada a bobo da corte

Elizeu Pires

Alguém precisa dizer ao prefeito de Duque de Caxias que ele não está com essa bola toda, e que tem mesmo é de tomar conta da própria casa, para que seu castelo de areia não seja desmontado pelo sopro da verdade e da justiça. O cara já não diz mais que pretende ser candidato a governador. Afirma que será o próximo governador do Rio de Janeiro. Fala isso, talvez, por não saber que os prefeitos da Baixada Fluminense estão p... da vida com ele por causa dessa mania de achar que pode mandar em tudo e em todos.

Meriti é a segunda cidade acima de 200 mil habitantes que mais investe em Saúde, aponta o Instituto de Ensino e Pesquisa

Em 2017 São João de Meriti, na Baixada Fluminense, de acordo com a 14ª edição do anuário Multi Cidades – Finanças dos Municípios do Brasil, da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), foi a segunda cidade da Região Sudeste  que mais ampliou os investimentos na área da Saúde, ficando atrás apenas de Guarulhos (SP). Este ano, aponta levantamento feito do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), Meriti ficou em segundo no segundo lugar, entre 95 cidades da Região Sudeste com mais de 200 mil habitantes de todo país, com melhor desempenho em investimentos na área da saúde em comparação com o ano de 2016, gestão do então prefeito Sandro Matos.

O estudo foi divulgado hoje (1) pelo jornal O Globo em suas edições impressa e eletrônica, tendo o município Montes Claros (Minas Gerais) ficado em primeiro lugar, Anápolis (Goiás) em terceiro, e Caucaia (Ceará), em na quarta posição. "Esses dados só confirma o nosso compromisso com a Saúde. Em 2017, por exemplo, o investimento no setor aumentou 16,3%, totalizando R$ 156,1 milhões em naquele. Continuanos elevando o investimento nos anos seguintes, o que comprova que a Saúde é prioridade na nossa gestão", a afirma o prefeito João Ferreira Neto, o Dr. João, levando que recebeu o setor de Saúde totalmente sucateado, praticamente de portas fechadas e com precariedade no atendimento.

Mais um crime creditado à motivação política em Magé e a pergunta que tem de ser respondida é: “A quem interessava a morte de Renata Castro?”

Renata Castro, de 38 anos, foi executada a tiros na manhã desta sexta-feira (30), em frente a casa em que morava, na localidade de Fragoso, no município de Magé. As investigações mal começaram e já se fala em "motivação política", por conta de denúncias que ela vinha fazendo contra a administração municipal desde que foi exonerada do cargo comissionado que ocupava na Prefeitura. O fato é que ela está morta, e independente de qual seja a motivação, o importante é identificar o autor ou os autores dos disparos, efetuar quantas prisões forem necessárias para que justiça possa ser feita e evitar que esse entre para lista nos crimes impunes.

Apontada como cabo eleitoral da família Cozzolino, Renata postou o seguinte recado ontem (29): "Não adianta me ameaçarem de morte. Hoje, teve dois cidadãos que foram no prédio me ameaçar, me coagir. O que eu fiz ontem eu vou fazer amanhã, vou fazer depois de amanhã. Mais uma denúncia aqui na Polícia Federal".