Itatiaia: Ex-prefeito Eduardo Guedes ainda tenta o terceiro mandado e, ao que parece, tanto faz se direta ou indiretamente

Elizeu Pires

Dudu estaria pegando uma carona para tentar voltar ao poder, ainda que de uma forma indireta Embora a impugnação do registro de sua candidatura já tenha sido definida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), seus votos anulados e ficando decidido que haverá uma eleição suplementar para escolher novos prefeito e vice, o ex-prefeito de Itatiaia, Eduardo Guedes, o Dudu, ainda não jogou a toalha. Insistente, entrou com embargos no TSE, onde já está perdendo de três a zero. Ninguém no meio jurídico acredita numa reversão a favor de Dudu e, no fundo, nem ele mesmo parece ver possibilidade disso vir a acontecer.

Alerj vai investigar casos de crianças desaparecidas

Comissão Parlamentar de Inquérito nesse sentido já foi aprovada

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou ontem (15), em discussão única, o projeto de resolução 529/21, do deputado Alexandre Knoploch (PSL), para criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os casos de desaparecimento de crianças no estado. A medida será promulgada pelo presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), e será publicada no Diário Oficial do Legislativo nos próximos dias. A CPI será composta por cinco membros e terá 90 dias para concluir os seus trabalhos, prorrogável por mais 60 dias, nos termos do artigo 30 do Regimento Interno da Alerj.

Cem dias de nada em Queimados: Início de gestão de Glauco Kaizer não está agradando, reclamam lideranças comunitárias locais

Glauco chegou ao poder com ungido pelo deputado Aureo Lídio que, comentam por lá, teria muita influência no governo O prefeito Glauco Kaizer está completando neste sábado 100 dias de gestão, mas já acumula criticas e descontentamento, inclusive entre servidores. Funcionários das unidades de saúde reclamam que o salário que antes saia dentro do mês trabalhado hoje não tem data certa para ser pago. Se funcionários reclamam, moradores também não dizer ao elogiam: em plena aceleração da pandemia de Covid-19 o prefeito permitiu que sua secretária de Saúde fechasse para internação a unidade voltada para os casos da doença. Além disso, revelam, o atendimento da rede médica municipal estaria a cada dia pior.

Glauco Kaizer passou início de gestão reclamando de dívidas deixadas pela administração anterior e até hoje não conseguiu mostrar a que veio, na visão de observadores mais atentos ao funcionamento da máquina administrativa municipal, que, segundo o hoje prefeito dizia na campanha, diminuiria de tamanho no seu governo, o que não aconteceu: o número de secretarias ainda é o mesmo (29) e, no mês passado foram feitas cerca de três centenas de nomeações em cargos comissionados, boa parte indicada por vereadores que já não olham mais de cara feia para o governo.

“Por falta de qualificação para ocupar o cargo” Ministério Público não quer irmão no prefeito de Macaé como secretário

Se não acatar a recomendação o prefeito Welberth Rezende pode ser alvo de uma ação judicial - Foto: Divulgação/PMM O prefeito Welberth Resende tem dez dias de prazo para decidir se vai exonerar ou não Márcio Porto de Rezende, seu irmão, do cargo de secretário municipal de Infraestrutura. É o que estipula uma recomendação feita a ele pela da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Macaé. Caso opte por manter o irmão na função Welberth pode ser alvo de uma ação judicial por prática de nepotismo.

De acordo com o entendimento do Ministério Público, o irmão do prefeito foi nomeado para comandar a Secretaria de Infraestrutura "sem possuir a qualificação técnica necessária para exercer o cargo", o que contraria a Súmula Vinculante nº 13, do Supremo Tribunal Federal (STF), que proíbe a nomeação de familiares para cargos políticos em casos de falta de qualificação para a função.

Prefeita de Saquarema tem salário aumentado e poderá ser obrigada a devolver dinheiro aos cofres da municipalidade

Elizeu Pires

O subsídio da prefeita Manoela Peres foi aumentado em 30% em plena pandemia Aprovada em dezembro do ano passado pela Câmara de Vereadores, a Lei 2.025 do município de Saquarema, na Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro, poderá ser anulada por decisão judicial, o que, se acontecer, vai pesar nas contas pessoais da prefeita Manoela Ramos de Souza Gomes Alves, a Manoela Peres (DEM), do vice-prefeito Rômulo Gomes e dos secretários municipais. É que a exemplo do que aconteceu na cidade de Rio Bonito, a aprovação da lei que aumentou os ganhos do primeiro time do governo municipal, teria se dado de forma irregular, segundo pontua uma representação que está a caminho do Ministério Público, para que a Promotoria proceda como na cidade vizinha.

Silva Jardim: Assessor de vereador diz que tem de dividir o salário

Elizeu Pires

José André fica com R$ 900 do salário pago pela Câmara a Glécio Silva. Nenhum dos dois está satisfeito - Reprodução/rede social Depois do escândalo em via pública protagonizado pelo vereador Claudio Campos de Moura, o Claudinho de Ivo, que irritado por ter sido enquadrado por agentes da Guarda Municipal quando se encontrava em um bar depois do horário estabelecido pelas medidas de restrições por conta da pandemia de Covid-19, mais um membro da Câmara de Silva Jardim aparece mal na fita. Marcelo Araújo de Souza, mais conhecido na pequena cidade do interior do estado do Rio de Janeiro como Marcelinho Pedreiro, foi acusado em um vídeo postado nas redes sociais por dois cabos eleitores, de obrigá-los a dividir o salário de R$ 2.106,66 pago a um deles pelo Poder Legislativo.

Baixada poderá ter nome novo na política em 2022: Médico e empresário recebe convite de partidos para concorrer a deputado

A cada eleição surgem novos concorrendo a mandatos, de vereador a deputado. Alguns apenas fazendo figuração, atuando como cabos eleitorais de luxo para inteirar a legenda, somando para os com mais chances de vitória. Esse não é o caso, por exemplo, do médico e empresário Henrique Paes (foto), que vem recebendo convites de algumas legendas para disputar uma cadeira de deputado federal, por ser muito atuante na região e em cidades do interior fluminense.

Ele revela que ainda não definiu um partido para filiar-se, mas que vem pensando seriamente em aceitar o desafio. Há anos acompanhando a política de perto, inclusive coordenando campanhas ou orientando candidatos a prefeito em vários municípios, Henrique deverá dar a palavra final até dezembro, dizendo sim ou não aos convites e anunciando o partido escolhido.

Secretário de Saúde de Itatiaia teria sido dono de empresa de medicamentos em sociedade com proprietários de firma que teve pagamentos suspensos em ação movida pelo Ministério Público

Elizeu Pires

No dia 2 de abril de 2019 Marcus Vinicius Rebello Gomes representou a empresa MLB Comércio e Serviços de Materiais Hospitalares junto à Fundação Hospital Geral da Japuíba, instituição do município de Angra dos Reis, na homologação de uma ata de registro de preços para fornecimento de remédios, no valor global de R$ 1.240.481,46. Nada demais nisso se os itens adquiridos tiverem sido efetivamente entregues e a Prefeitura comandada por Fernando Jordão tiver pago o preço justo.

“Lua de mel” acabou para o prefeito de Casimiro de Abreu: aliados de ontem estariam quase virando adversários

Raposas felpudas da política costumam pregar em seus ensinamentos a máxima de que o “adversário de ontem poder ser aliado amanhã”, mas, ao que parece, o prefeito de Casimiro de Abreu, Ramon Gildate, falou às aulas, pois, apesar de ele estar há apenas três meses no cargo, está vivenciando o contrário: aliados, inclusive o vice-prefeito Ozilei Alves Moreira, o Lelei da Marmoraria, estariam prestes a pular do barco do governo, podendo ser formado um pesado bloco de oposição.

Alguns aliados estão revoltados com o que chamam de "falta de palavra" por parte do prefeito, que, afirmam, parece estar sofrendo de amnésia. "Para se eleger fez vários acordos de participação política no governo, mas não está cumprindo nada. Está faltando com a palavra inclusive a vereadores, como o próprio presidente da Câmara (Marcos Frese Miller, o Marquinho da Vaca Mecânica)", diz um aliado que está quase virando adversário.