Eleições 2022: candidatos locais a federal não deverão receber apoio do governo em Magé, que, entretanto, já teria um nome para a Alerj

● Elizeu Pires

Luizinho e Juninho dividem território em Nova Iguaçu e o mesmo já estaria acontecendo em Magé Vistos como adversários em Nova Iguaçu, município do qual saíram para postos maiores, os deputados federais Luiz Antonio Teixeira Junior, o Dr. Luizinho (PP) e Rogério Teixeira Júnior (DEM), mais conhecido na Baixada Fluminense como Juninho do Pneu (DEM), vem tirando cabos eleitorais um do outro na cidade-mãe, mas Juninho que perdeu o vereador mais votado da cidade, Filipinho Regis, para Luizinho, estaria começando a ocupar espaço em Magé, onde o doutor comanda a Secretaria de Saúde, pasta que ganhou de "porteira fechada", do prefeito Renato Cozzolino Harb. O alvo de Juninho do Pneu seria o setor de Educação, onde já teria emplacado alguma coisa.

Eleição suplementar em Itatiaia: Cidadania anuncia candidatura a prefeito em chapa incompleta, deixando escolha do vice para depois

O Sistema Filia, do Tribunal Superior Eleitoral, ainda não mostra o pré-candidato do Cidadania como filiado ao partido A corrida eleitoral para eleição suplementar de Itatiaia, marcada para o próximo dia 12 de setembro, poderá ser penosa para o pré-candidato a prefeito pelo Cidadania, Márcio Braga, que, ao que tudo indica, deverá perder alguns quilos a mais em relação aos outros pré-candidatos. Isso porque o moço nem vice tem até o momento. De acordo com o que foi divulgado pelo próprio partido nas redes sociais na tarde desta segunda (2) ao anunciar o resultado da convenção municipal realizada na tarde deste domingo (1º).

De acordo com o que foi divulgado após a convenção, "a definição do candidato a vice-prefeito na chapa ficou delegada à Executiva Municipal, que estuda entre concorrer com uma chapa puro sangue, ou uma composição com outros partidos". Para complicar ainda mais a situação, o pré-candidato sem vice ainda precisa ser reconhecido pela Justiça Eleitoral como filiado do Cidadania, já que no sistema Filia, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ele ainda consta como sem partido, o que pode ser conferido aqui.

Casimiro de Abreu: Ação por fraude eleitoral pode derrubar dois vereadores eleitos pelo PRTB

● Elizeu Pires

Eleitos pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) para comporem a Câmara de Casimiro de Abreu, cidade localizada no interior do estado do Rio de Janeiro, os vereadores Wellington Santos e Leonardo da Rocha Izidoro, Leo da Bomba, são alvos de uma ação judicial com pedido de impugnação do registro de candidaturas dele, que se julgada procedente pode resultar na cassação de seus mandatos.

Aposta entre políticos da Baixada é de que prefeito de Caxias deve cair na primeira quinzena de agosto com embargo rejeitado no STF

● Elizeu Pires

Washington está pendurado no STF À luz do Direito o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (MDB), deveria estar fora do cargo desde maio, quando foi publicado o acórdão de uma decisão tomada, por unanimidade, pela 2ª Tuma do Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 16 de março, rejeitando os embargos impetrados pela defesa dele contra uma sentença de sete anos e dois meses imposta a Reis pelo mesmo STF.

Políticos da Baixada aprovam nome de André Ceciliano para o senado, menos os prefeitos de Belford Roxo e Duque de Caxias

● Elizeu Pires

André circula bem em todos os ambientes políticos Com a ficha borrada e esperando apenas o Supremo Tribunal Federal determinar a execução de uma sentença de sete anos e dois meses de prisão em regime semi aberto, o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (MDB) está tecnicamente fora do páreo nas eleições de 2022. Queria concorrer ao Senado ou compor chapa como vice ao governo do Rio. Porém, pelo que se desenha, deverá ser apenas cabo eleitoral de luxo do candidato a senador que o presidente Jair Bolsonaro indicar. Isso significa dizer que o presidente da Alerj, André Ceciliano - se decidir mesmo disputar uma cadeira no Senado - não irá contar com apoio de Reis, e o mesmo deverá ocorrer em relação ao prefeito de Belford Roxo, Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho, que está fechado com Bolsonaro, e pode ter o próprio nome colocado no tabuleiro.

Prefeito interino afastado de Itatiaia, Imberê Moreira deve voltar ao cargo de vereador, diz Justiça

Imberê, segundo denúncia do Ministério Público, teria arrendado a Prefeitura Em decisão tomada na tarde desta segunda-feira, a juíza Carolina Dubois Fava de Almeida, da comarca de Itatiaia, declarou que o ex-prefeito interino Imberê Moreira, afastado da administração municipal desde o último dia 8 de junho, deve voltar a exercer as funções de vereador, cargo para o qual foi eleito em novembro de 2020. De acordo com a magistrada, “embora a decisão proferida às fls. 1210/1221 não tenha sido expressa, consequência lógica de seu cumprimento é o retorno do réu Imberê à função de vereador, porquanto ocupante, em caráter interino, do cargo de prefeito.

O afastamento de Imberê, e outros agentes públicos, foi um pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) com a alegação de que o político “arrendou a Prefeitura para uma organização criminosa”.

Eleição suplementar em Itatiaia: Prefeito interino deverá usar mutirão da Saúde para se cacifar na disputa

● Elizeu Pires

Silvano Rodrigues, o Vaninho, é o segundo prefeito interino em menos de seis meses e o setor de Saúde de Itatiaia foi palco de fraudes que resultaram em prisões e afastamentos Combalido pelo desmazelo do grupo político que há décadas comanda Itatiaia, o sistema de Saúde pública da cidade do Sul Fluminense deverá contar com um mutirão de atendimentos em agosto, mês que antecede a eleição suplementar, marcada para o próximo dia 12 de setembro.

Eleição em Silva Jardim: Duas vezes impugnado, Jaime Figueiredo joga a toalha e resolve lançar a mulher no pleito marcado para 12 de setembro

● Elizeu Pires

Jaime já anunciou nas redes sociais que vai lançar Maria Branco - Foto: Reprodução/rede social Quinze dias após anunciar sua pré-candidatura a prefeito de Silva Jardim na eleição suplementar marcada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro para o dia 12 de setembro, o ex-vereador e ex-prefeito interino da cidade, Jaime Figueiredo (PROS), "jogou a toalha" e a expectativa no grupo que o apoia é de que seja lançada na disputa a esposa, Maria Branco Monteiro, que já está se apresentando nas redes sociais como Maria do Jaime. A questão agora é saber se o partido do casal, o PROS, poderá participar do pleito, uma vez que foi a legenda quem deu causa a anulação da eleição de 2020, na qual Jaime obteve 56,22%, mas teve a votação anulada por conta de uma barbeiragem dos dirigentes da legenda no município, onde o PROS, hoje presidido por Maria, estava em situação irregular.