Em tom crítico presidente da Avisa coloca as declarações de Bolsonaro sobre vacinas na conta de uma guerra política

Em depoimento à CPI da Covid, o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres (foto), afirmou que as declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre a CoronaVac são parte de uma "verdadeira guerra política" que se instaurou no Brasil, que não são ajudam no enfrentando à pandemia. "Entendo que não ajuda, e coloco esse tipo de declaração no contexto de uma verdadeira guerra política que se instaurou em tema que deveria ficar eminentemente na área da ciência", respondeu Barra Torres ao ser questionado sobre a ocasião em que Bolsonaro ironizou a taxa de eficácia da vacina chinesa. Apesar do tom crítico sobre as falas do presidente, Barra Torres afirmou à CPI que Bolsonaro tem mantido uma "conduta ética" na relação com ele, e que não há "nenhum tipo de pressão" por parte do chefe do Executivo. "Nunca fez nenhum tipo de pressão, e se o fizesse - não só presidente, como qualquer governador, senador, deputado - minha conduta, se eu ficar tergiversando para lá e para cá, não tem linha, vira uma sinuosa", afirmou. O presidente da Anvisa disse ainda que a "maior pressão" que o órgão sofre advém das mais de 400 mil mortes registradas no Brasil pelo coronavírus. "Pressões outras, que não do motivo básico, dificultam o processo. A minha agenda tem 'n' setores que solicitam a reunião, e a gente vê de fato quem é produtor e quem é lobista. Pessoas que tentam fazer lobby a gente recebe e depois começa a dar efetivamente a prioridade que tem que ter, que no meu modo de ver, é baixa. Para o lobby, não vejo necessidade", disse.

(Com a Agência Estado)

Nova Iguaçu tem recebido menos vacina que Niterói e Mesquita: aposta é de que com a mudança de secretário isso pode mudar

Nas contas da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, órgão onde também teria braços do deputado Luiz Antonio Teixeira Junior, o Dr. Luizinho (foto), Niterói e Mesquita devem ter mais moradores que Nova Iguaçu, terra do parlamentar, que é apontado como controlador do setor em várias prefeituras. É que os dois municípios, com universos populacionais bem menores que a segunda maior cidade da Baixada Fluminense, teriam recebido doses das vacinas contra Covid-19 em maior quantidade. A última remessa para Nova Iguaçu foi de mil doses, enquanto Mesquita, por exemplo, recebeu 1.600.

Com um trabalho exemplar na campanha de vacinação, Nova Iguaçu vinha se destacando no enfrentamento da pandemia, o que contribuiu para retardar a saída do secretário Manoel Barreto do comando da Secretaria de Saúde, que desde domingo tem outro titular, o médico Luiz Carlos Nobre Cavalcanti, indicado por Luizinho, que desde novembro do ano passado vinha tentado por um apadrinhado na pasta.

Prefeitura de Magé já está abusando da falta de transparência, mas a Câmara de Vereadores não faz nenhuma cobrança nesse sentido

Elizeu Pires

A Prefeitura mostra uma receita líquida de R$ 213,4 milhões, mas não revela os gastos com fornecedores, prestadores de serviços e pessoal Os avisos de licitação são publicados em jornal que não circula na região, os boletins oficiais só são disponibilizados com (no mínimo) uma semana de atraso e os valores gastos com fornecedores e prestadores de serviços não aparecem para consulta de jeito nenhum, muito menos dados relativos à folha de pagamento. O que a Prefeitura chama de Portal da Transparência foi atualizado pela última vez no dia 5 de maio, revelando uma receita líquida de R$ 213,4 milhões até aquela data, quando a estimativa é de que já deve estar hoje beirando a casa dos R$ 230 milhões, pois só em transferências constitucionais a gestão do prefeito Renato Cozzolino Harb havia recebido até ontem (10), R$ 104,4 milhões.

Justiça manda Prefeitura de Angra abrir conta bancária própria para a Educação

Decisão foi tomada em ação ajuizada pelo Ministério Público

De acordo com dados do Demonstrativo de Distribuição de Arrecadação do Banco do Brasil, o município de Angra dos Reis, na Costa Verde do estado do Rio de Janeiro, recebe, em média R$ 9 milhões mensais em repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fudeb). Este ano, por exemplo, as transferências já somam R$ 39.635.602.63 milhões. Foram R$ 37.804.882,04 milhões entre 1º de janeiro e 30 de abril, e R$ 1.730.720,50 nos 10 primeiros dias de maio, com os recursos entrando em contas da administração geral – abertas para o pagamento das despesas de todas os órgãos da administração municipal –, em vez de serem depositados em conta específica para o setor de Educação.

Banco Central abre consultas para saques e trocos via Pix

Cliente poderá fazer até quatro retiradas sem tarifas por mês

Até 9 de junho, correntistas e clientes de todo o país poderão apresentar sugestões para que o Banco Central (BC) aperfeiçoe dois novos serviços que farão parte do Pix, sistema instantâneo de pagamentos em vigor desde novembro do ano passado. O BC abru consulta pública sobre o Pix Saque e o Pix Troco. Os dois serviços deverão entrar em funcionamento no segundo semestre, mas o BC aguarda o resultado da resultado da consulta pública para implementar melhorias ou mudanças. No Pix Saque, o consumidor poderá transferir o valor que deseja sacar para a conta de uma loja e retirar o valor por dinheiro. No Pix Troco, o consumidor poderá pagar uma compra via Pix com valor superior ao da mercadoria ou do serviço e receber a diferença em espécie.

Itatiaia: Imberê nomeou secretário que gosta de se apresentar como policial e tem condenação por uso de documento falso

Elizeu Pires

Marcelo foi preso em operação do Ministério Público Ao que tudo indica, para ocupar um cargo no primeiro escalão do governo interino instalado no município de Itatiaia em 1º de janeiro deste ano, não precisa ter ficha limpa. Pelo menos é o que sugere a nomeação de Marcelo de Oliveira Pinheiro para comandar a Secretaria de Planejamento. Pinheiro – preso no dia 29 de abril na Operação Aphantropia, junto com o até então secretário de Saúde , Marcus Vinicius Rebello Gomes –, segundo foi apurado pelo Ministério Público, é o homem que se teria se apresentado como delegado da Draco para pressionar um funcionário lotado no almoxarifado do hospital da cidade a atestar nota fiscal de recebimento de produtos comprados pela Prefeitura não entregues em sua totalidade.

Infovia subfluvial vai levar internet ao Norte, por rios da Amazônia

No Nordeste, projeto leva internet pela rede da Chesf

Indígenas brasileiros fazem cursos de informática na "Oca Digital" durante os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil) É no Brasil, mais precisamente na Região Norte, que se concentra a maior bacia hidrográfica do planeta: a Bacia Amazônica, formada pelo Rio Amazonas e seus milhares de afluentes. De acordo com a Agência Nacional de Águas (ANA) a região concentra 81% da disponibilidade de águas superficiais do país.

Pressão por compras em fornecedores indicados teria sido responsável pela saída de secretária de Saúde em Magé

Elizeu Pires

Cerca de duas semanas após a saída de Pâmela Roberta Ferreira da Silva do comando da Secretaria de Saúde de Magé o boletim oficial do município publicou duas homologações de dispensa de licitação que somam mais de R$ 3,2 milhões, e pelo menos uma delas teria muito a ver com a entrega do cargo. Uma fonte revela que a então secretária estaria sofrendo pressão em favor de fornecedores de insumos e equipamentos para a rede saúde, de gente que queria que uma determinada empresa, possivelmente sediada em Duque de Caxias, ganhasse uma dispensa de licitação para a compra de respiradores eletrônicos,  que só foi homologada após a saída de Pamela.

Japeri: Vereador denunciado pelo Ministério Público Federal em ação de improbidade administrativa aponta o dedo para a Prefeitura

Quem viu o vereador Marcio Rodrigues Rosa, mais conhecido no município de Japeri como Marcio Bibi usar a Tribuna da Câmara para falar em supostas irregularidades na administração da prefeita Fernanda Ontiveros, até gostou e chegou a apostar que, enfim, uma voz oposicionista se fazia ouvir naquele plenário. Enquanto o governo retruca nas redes sociais, dizendo que a fala do parlamentar se dera "sem base e sem prova", uma ação por improbidade administrativa proposta contra ele pelo Ministério Público Federal, voltou a ganhar espaço.

Trata-se do processo 0000920-89.2011.4.02.5110/RJ, ajuizado na 6ª Vara Federal de São João de Meriti, no qual Marcio Bibi teve como advogado o ex-prefeito Carlos Moraes Costa. Na ação o procurador da República Leonardo Gonçalves Juzinskas – para garantir o pagamento de multa a ele aplicada –, requereu a alienação de um veículo modelo Corolla de propriedade do hoje vereador, avaliado na época da penhora – 22 de agosto de 2019 – em R$ 60.940,00, pedido que foi acatado pelo juiz Marcio Solter.