Belford Roxo precisa explicar o que está alugando por R$ 5,3 milhões

Prefeitura licita, contrata locação de máquinas, mas não disponibiliza as informações

Quantos equipamentos estão a serviço do município, em que são utilizados e quanto custa aos cofres públicos a hora trabalhada? O questionamento seria desnecessário se a Prefeitura de Belford Roxo respeitasse a Lei Complementar 131/9, também conhecida como Lei da Transparência, disponibilizando no site oficial as despesas, nomes de fornecedores, os trâmites licitatórios e os contratos firmados. Como transparência parece ser uma palavra desconhecida pelo governo, esclarecimentos sobre contratos como o firmado com a empresa Master Rio Construções – que completou um ano em julho e no mesmo mês venceu o Pregão Nº 027/2017, realizado para locação de máquinas e equipamentos pelo total de R$ 5.326.765,80 – deverão ser cobrados através do Ministério Público, já que o cidadão não vem conseguindo fazer o controle social.

Representação neste sentido deverá ser encaminhada ao MP nos próximos dias, uma vez que a instituição é o único órgão fiscalizador com o qual os moradores de Belford Roxo podem contar, pois a Câmara de Vereadores, na opinião de algumas lideranças comunitárias, é toda elogios e submissão para com o governo, existindo apenas uma voz contrária, a do vereador Cristiano Santos.

Além da locação de máquinas há questionamentos sobre o fornecimento de massa asfáltica, manilhas e a aquisição de materiais de construção que é feita por pelo menos três empresas diferentes, sem que os itens entregues e as quantidades estejam discriminados, além de medicamentos e insumos para a saúde.

 

Arquivos relacionados:

Locação de máquinas vai custar R$ 5,3 milhões em Belford Roxo

‘Capricho’ do prefeito vai custar caro aos cofres de Belford Roxo

Comentários:

  1. Em tempos de democracia e transparência, quem vai dar um freio no que vemos em Belford Roxo? Uma cidade com dono, com regras próprias, onde impera a lei da mordaça. Salários atrasados, abono de férias, 13o de 2016. Nao se cumpre um calendário, não se cumpre acordos judiciais, não informa nada, descontos desconhecidos e falta de acesso aos contracheques. Ninguém sabe de nada, quem pergunta ou questiona é perseguido. Enquanto isso uma obsessão por se apagar a historia da cidade, mudar hino, brasão, portal. Coisas muito estranhas acontecem por aqui e todos amordaçados, observam acorrentados pelo medo, vivendo a esperança que alguém tome alguma providencia.
    Serão anos difíceis….

Deixe uma resposta para claudio Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.