Tentáculos do pastor Everaldo podem ter chegado até ao Corpo de Bombeiros, desconfiam oficiais da corporação onde também houve compras com preços esquisitos em nome do enfrentamento da covid-19

Preso preventivamente sob suspeita de ser um dos cabeças do esquema de corrupção que teria sido instalado no governo do Rio para desviar recursos públicos, segundo relatou ao Ministério Público Federal o ex-secretário de Saúde Edmar Santos, o pastor Everaldo Dias Pereira pode ter exercido também influência na Secretaria de Defesa Civil e, consequentemente, no Corpo de Bombeiros.

Alguns oficiais suspeitam das compras feitas pela corporação para o enfrentamento da covid-19 e a desconfiança aumentou ainda mais com a exoneração do coronel Rafael Paiva Vieira do cargo de assessor de controle interno, pelo comandante geral, Roberto Robadey, que teria almoçado várias vezes com o pastor.

O que se comenta entre oficiais da corporação é que Vieira foi exonerado por ter divulgado o relatório de uma auditoria que apontou supostas irregularidades em contratações emergenciais feitas pela Secretaria. Mais que isso: oficiais também vêem como medida de retaliação a abertura de um processo administrativo disciplinar contra o coronel Paiva, que se recusou a retirar do Sistema Eletrônico de Informação o relatório que apontou sobrepreço em algumas das compras feitas.

Investigação rigorosa – De acordo com alguns oficiais, é preciso que os membros da comissão instalada pela Assembleia Legislativa para apurar os gastos emergenciais feitos pelo governo estadual em nome da pandemia passem um pente fino nos contratos firmados a partir da Secretaria de Defesa Civil dentro das emergenciais do coronavírus.

“A comissão poderá ter uma grande surpresa se cair de lupa em cima desses contratos. Entendemos que é preciso que se faça uma investigação rigorosa, o que se torna ainda mais necessário pelo fato de o coronel que deu publicidade ao relatório da auditoria ter sido exonerado e passado a ser alvo de um processo disciplinar”, entende um dos oficiais que querem ver aberta a caixa-preta do Corpo de Bombeiros do estado do Rio de Janeiro.

*O espaço está aberto para manifestação do comado geral do Corpo de Bombeiros e do pastor Everaldo Dias Pereira.

Comentários:

  1. Vergonhoso, ganhando dinheiro com com compras superfaturadas, espero que a justiça atue com rigor e puna os culpados, se possível perdendo a condição de militar, como e feito com os praças quando cometem transgressões.

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.