Denúncia de compra de votos pode derrubar vereador de São João de Meriti e complicar a vida do pai, o deputado estadual Giovani Ratinho

“A casa dos Ratinhos caiu”. É o que se ouviu na noite de ontem (16) nos meios políticos em São João de Meriti, depois que o RJTV, programa jornalístico da TV Globo levou ao ar uma séria denuncia de compra de votos, envolvendo o deputado estadual Giovani Leite de Abreu, o Ratinho, e o filho dele, o vereador Giovani Leite de Abreu Junior, o Ratinho Junior, ambos do PROS. De acordo com a denúncia apresentada, os dois teriam gastos R$ 500 mil para comprar cinco mil votos. O deputado, que concorreu a prefeito e ficou em quinto lugar, teve  27.276 votos, e o filho 2.562.

O caso, que já está sendo apurado pelo Ministério Público, pode resultar na cassação do mandato do vereador e complicar a vida do deputado, deixando-o inelegível para o próximo pleito. Na matéria o RJTV mostrou imagens feitas por eleitores que filmaram a urna eletrônica e enviaram o material para a equipe de campanha dos dois, uma forma de provar os votos para que o dinheiro fosse liberado.

“Tinha mais ou menos 180 colaboradores e cada um tinha uma meta de 30 pessoas. Cada colaborador tinha que conseguir 30 pessoas para comprar o voto. Foi comprado em média 5 mil votos. Esses 5 mil votos, cada voto foi pago R$ 100. Era obrigatório fazer o voto casado. Ou seja, votar no filho para vereador e no pai para prefeito. Foi gasto em média R$ 500 mil só com compra de votos”, revelou à TV Globo um colaborador da campanha.

De acordo com a denúncia, foram exigidas listas com os dados dos eleitores que se comprometiam a vender o voto, e cada eleitor que aceitasse participar do esquema era obrigado a passar o nome completo, endereço, título eleitoral, zona e seção de votação.

*O espaço está aberto para manifestação dos citados na matéria.

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.