Vendedor de balas ‘engenheiro’ desbanca prefeito ‘pintor’ em Resende

Autor de passagem alternativa sob ponte no Rio Paraíba do Sul, homem ateia fogo em seu próprio corpo e tenta se jogar no rio; população está revoltada

 

A fama de pavio curto do prefeito de Resende, Diogo Balieiro Diniz, ao que tudo indica, serviu de combustível para que um vendedor de balas ateasse fogo contra seu próprio corpo e tentasse se jogar da Ponte Tácito Viana, que liga o centro da cidade ao bairro Campos Elíseos, sobre o Rio Paraíba do Sul. O incidente, que parou o trânsito no centro da cidade na tarde de sexta-feira (18), começou quando a Prefeitura aterrou a passagem construída pelo homem, de aproximadamente 50 anos. O “ambulante-engenheiro” tentou o suicídio depois de atear fogo em seu carrinho de trabalho e em seu próprio corpo, além de tentar se jogar da ponte, até ser contido por policiais e ser levado para o Hospital Municipal Henrique Sérgio Gregori.

Investindo em um marketing pessoal considerado populista, o chefe do Executivo começou seu mandato encarnando o papel de pintor, mas também já atacou de varredor de rua e até ajudante de obras. Se a população já não engole as selfies do prefeito marqueteiro, foi a genialidade, e quatro meses de trabalho, de um vendedor de balas que roubou a cena em Resende e viralizou nas redes sociais.

 O homem, que não teve o nome divulgado, é conhecido na região central da cidade pelas vendas de balas e doces nos sinais de trânsito e por ter adotado uma praça localizada ao lado de uma das extremidades da ponte, um lugar até então considerada abandonado pelo poder público.

A ponte concentra um alto fluxo de veículos, o que dificulta o transito dos pedestres que transitam pela beira rio, o que motivou o homem a construir a passagem alternativa. Já o prefeito Diogo Balieiro, detentor de um temperamento considerado difícil e que rendeu algumas demissões nos altos escalões de seu governo, parece não ter gostado do sucesso protagonizado pelo vendedor de balas.

Comentários:

  1. Acontece que uma obra como a que ele fez pode colocar a ponte em risco não é assim sai fazendo que sou engenheiro não se ele só engenheiro não estava vendendo bala no sinal, e outra ele colocou fogo somente no carrinho e não em si próprio não fala merda não gente….

  2. [quote name=”Anonimo”]Acontece que uma obra como a que ele fez pode colocar a ponte em risco não é assim sai fazendo que sou engenheiro não se ele só engenheiro não estava vendendo bala no sinal, e outra ele colocou fogo somente no carrinho e não em si próprio não fala merda não gente….[/quote]

    Caro anônimo, creio que você leu e não entendeu. Não sei se reparou. mas a palavra engenheiro está entre aspas. O que caracteriza que em nenhum momento está se afirmado que o cidadão é engenheiro.

Deixe uma resposta para Elizeu Pires Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.