Rogério e Deodalto buscam apoio para o segundo turno

Rogério Lisboa e Deodalto Ferreira lutam para validar seus votos e buscam apoio para a nova votação

Os dois dão como certa a validação dos votos obtidos na primeira votação

Tão logo terminou a totalização dos votos na noite de domingo Nelson Bornier (PMDB), declarado eleito logo no primeiro turno, retirou-se para casa. Não apareceu no comitê central nem saiu às ruas para comemorar. Experiente, sabia que não tinha vencido e que ainda teria de enfrentar uma dura batalha pela frente, pois Rogério Lisboa (PR), mostrou nas urnas que não estava de brincadeira quando entrou na disputa pela Prefeitura de Nova Iguaçu. Lisboa teve 157.986 votos, 26.455 a mais que Bornier, que somou 131.531 votos. Em Belford Roxo ocorre a mesma coisa: Wagner dos Santos Carneiro (PMDB) consta como eleito com 102.777 votos porque Deodalto Ferreira (DEM), da mesma forma que Rogério, não teve sua votação (65.855) validada. Nesta terça-feira ele viajou para Brasília, onde seu recurso será julgado pelo TSE. Assim como Rogério, está confiante e desde segunda-feira vem buscando apoio para o segundo turno, que acredita que irá disputar.

Ao superar a votação de Nelson Bornier – prefeito que tenta a reeleição para o quarto – Rogério Lisboa surpreendeu a todos os adversários em Nova Iguaçu. Ele tinha em mãos duas pesquisas do Ibope que apontavam um empate técnico, mas o grupo do atual prefeito ironizava o tempo todo. Deu no que deu e Nelson perdeu a tranqüilidade. Para os advogados do candidato do PR nada impede a validação dos votos e o segundo turno está garantido. Rogério quer o apoio de Rosangela Gomes (PRB) e do delegado Carlos Augusto, que ficaram em terceiro e quarto lugar respectivamente, com 38.690 e 35.819 votos respectivamente.

 

Matéria relacionada:

Eleição em Nova Iguaçu ainda não terminou

Comentários:

  1. Para o TSE; Nos de Belford roxo esperamos que esta côrte tão importante, julgue com imparcialidade os recursos dos candidatos a prefeitos, principalmente os da baixada fluminense; As leis foram criadas para todos,esta na constituição, que todos são iguais perante a lei; Mas não é isso que tem acontecido,vamos ter critério na hora de julgar,seja rico ou pobre,negro ou branco,político ou não; se cometeu crime que seja condenado;senhores ministros estamos atento.

Deixe uma resposta para Arzelino J. de paula Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.