IFDM diz que Guapimirim e Magé são os primeiros em Saúde na Baixada

Índice Firjan de Desenvolvimento mostram as duas cidades em 1º e 2º lugares

O relatório do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), estudo apresentado todos os anos sobre a situação dos mais de cinco mil municípios Brasileiros, classificou as cidades de Guapimirim e Magé em primeiro e segundo lugares, respectivamente, em Saúde na Baixada Fluminense, deixando para trás Duque de Caxias e Nova Iguaçu, os dois municípios mais ricos da região. De acordo com o estudo Guapimirim e Magé também melhoraram no setor de Educação em relação a índices conferidos em anos anteriores, ficando nas quinta e oitava posições. Nesse item Guapimirim passou Nova Iguaçu e Mesquita, com Magé ficando na frente de Duque de Caxias, São João de Meriti, Queimados e Belford Roxo. O primeiro município da Baixada em Educação é Paracambi, que na Saúde ficou em oitavo lugar.

O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal é um estudo que acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico dos municípios brasileiros em três áreas de Emprego & renda, Educação e Saúde. Começou a ser feito em 2008 e usa como base as estatísticas oficiais conferidas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde. “Nosso objetivo não é apontar o que está certo ou errado na gestão dos prefeitos. Ao contrário. É produzir um mapa com o qual o gestor público possa implementar suas políticas e munir o cidadão de informações para que possa cobrar de seus representantes”, explica Jonathas Goulart, especialista em Desenvolvimento Econômico da Firjan.

Outro item em que o município de Magé aparece evoluindo é o Desenvolvimento Humano, apresentando no IFDM com um crescimento de 8,2%, sustentado pela geração de emprego e renda. De acordo com o estudo, o município de Japeri está em último lugar em Educação e Queimados é o lanterninha em Saúde. No rankig total, completa o IFDM, Magé passou do índice de crescimento “regular” para “moderado”, o que no estudo significa que uma cidade está saindo da estagnação.

Comentários:

  1. O IFDM é um estudo importante, pois trabalha com os dados oficiais dos ministérios que atuam no acompanhamento desses setores, mas essas melhoras demoram para refletir no atendimento direto à população.

  2. Não sei quais critérios foram utilizados neste estudo e gostaria muito de conhecer as estatísticas oficiais conferidas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde. Sugiro a Firjan que faça uma visita aos hospitais de Magé e que faça também, um estudo aqui na cidade, in loco, sobre a geração de emprego e renda.

    Sou mageense, moro em Magé e não concordo com esta pesquisa.

    1. O Ministério do Trabalho se baseia nos empregos com carteira assinada e, você gostando ou não, acreditando ou não, isso cresceu em Magé, Você pode não concordar, é um direito seu, mas não é o fato de você morar aí que lhe credencia a falar de uma coisa só porque você imagina que ela seja diferente. O IFDM é uma pesquisa séria e a Firjan é um órgão não governamental.

  3. As oportunidades de emprego aumentaram bastante para quem quer trabalhar. Para os que buscam só um emprego e fica escolhendo, aí não tem mesmo.

  4. Se prepara, Elizeu pois daqui a pouco vai chover pancada em cima de você. Se eu fosse magense eu me sentiria orgulho em ver a cidade pontuando de forma diferente no IFDM, enquanto a minha querida Nova Iguaçu está pontuando negativamente.

  5. Bom dia,
    com certeza município avançou em alguns pontos, na educação quando o Sr. Ezequias era secretario
    conseguiu através desta secretaria fazer varias adesões que agora e que o município esta sendo contemplado, exemplos as creches, as quadras esportivas nas escolas a nova secretaria que vai ser no antigo dedo de deus estes são avanços que foram feitos lá atras que agora esta dando frutos agora dai
    para frente não se viu mais nada da atual gestão.

  6. A educação em Paracambi não corresponde a essa realidade. Os profissionais da educação na cidade estão em estado de greve. Pela primeira vez isso acontece. Pior salário da baixada fluminense.

  7. Parabéns!!! concordo com o IFDM. Em Queimados não há hospitais e a educação é péssima. Para piorar a situação os professores da rede só pensam em paralisação. Com um índice tão ruim, o prefeito deveria chamar mais concursados.

Deixe uma resposta para Jeane Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.