Mendes: retenção de contribuições aumenta dívida com a previdência dos servidores e prefeito quer novo parcelamento sem ter quitado o anterior

Riente quer novo parcelamento sem ter quitado um anterior, conforme mostra o Cadprev Ao assumir o cargo o prefeito de Mendes, Rogério Riente (foto) encontrou uma dívida de cerca de R$ 2,8 milhões - em três parcelamentos - com Fundo de Previdência dos Servidores. O mandato está quase terminando e a dívida não só não foi quitada como aumentou. A estimativa é de que quem suceder Riente a partir de janeiro de 2021 vai ter que cobrir um rombo na casa dos R$ 8 milhões no Previ-Mendes, cálculo feito por gente preocupada com a situação e com o que pode acontecer numa reunião marcada para esta segunda-feira (10) pelo prefeito com os membros do conselho do fundo, na qual pretenderia conseguir aval para juntar as dívidas e parcelá-las em 60 vezes, deixando as contas para o sucessor acertar.

Na última sexta-feira (7), a diretora-presidente do Previ-Mendes, Lúcia Helena Morra de Lima, enviou oficio aos conselheiros e ao Sindicato dos Servidores informado que só na gestão Rogério Riente a dívida contraída pela falta de repasse passa de R$ 6,5 milhões. A soma apresentada assusta os conselheiros que em novembro de 2019 foram denunciados pela própria diretora ao Ministério Público por não aceitarem um novo parcelamento de dívidas previdenciárias.

Usando “barriga de aluguel” ala bolsonarista define pré-candidato em São Gonçalo: escolhido é ex-deputado que concorreu pela DEM em 2018

O ex-deputado federal Roberto Sales é o nome escolhido pela ala bolsonarista para disputar a Prefeitura de São Gonçalo. Ele está abrigado no PSD, uma das legendas usadas como "barriga de aluguel" pelo Aliança pelo Brasil, que ainda não conseguiu o numero de assinaturas suficiente para obter o registro junto ao Tribunal Superior Eleitoral. Sales foi eleito no PTB em 2014 e tentou a reeleição pelo DEM em 2018. Concorreu com o número 2510, obteve 14.293 votos e ficou como 17º suplente da coligação PP-DEM-MDB-PTB.

A pré-candidatura de Sales foi anunciada sexta-feira (7) em evento organizado por ele e os de s deputados estaduais Filippe Poubel (PSL) e Coronel Salema (integrado ao PSD após ser expulso do PSL, pelo qual foi eleito), do qual participaram ainda os parlamentares Hugo Leal, Alana Passos, Dr. Serginho, Márcio Gualberto e Renato Zaca.

Nova Iguaçu inaugura Centro de Cidadania LGBT

O espaço é uma unidade de atendimento do Programa Rio sem Homofobia

Um antigo sonho da comunidade LGBT da Baixada Fluminense se tornou realidade. Em parceria com o governo estadual, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, inaugurou o III Centro de Cidadania LGBT na região. O espaço é uma unidade de atendimento do Programa Rio sem Homofobia e oferece atendimentos jurídicos, psicológicos e sociais para a comunidade LGBTI. Elaine Medeiros, secretária de Assistência Social de Nova Iguaçu, e Cristiane Lamarão, secretária estadual de Desenvolvimento Social e Direitos humanos, assinaram o termo de cooperação e o Centro de Cidadania LGBT já está oficialmente em funcionamento em Nova Iguaçu.

TCE multa ex-prefeito de Magé em R$ 5,7 milhões

De acordo com o Tribunal de Contas a Prefeitura pagou por censo estatístico sem comprovação da prestação do serviço

As contas referentes ao contrato foram reprovadas em sessão telepresencial, com a relatoria do conselheiro Rodrigo Nascimento Analisando um contrato firmado pela Prefeitura de Magé com a empresa Listen Local Information System  para realização de pesquisas domiciliares "nos moldes de censo estatístico", o Tribunal de Contas do Estado apontou uma série de irregularidades e chegou a conclusão de que não há provas de que o serviço tenha sido prestado. A constatação foi feita em auditoria governamental realizada em 2016.  

Queimados: oposição prefere enfrentar nas urnas o atual prefeito

Vilela ainda não deixou claro se concorre ou não a reeleição

Com pelo menos três pré-candidaturas a prefeito já anunciadas, a oposição ao grupo do deputado Max Lemos em Queimados anda eufórica. É que o prefeito Carlos Vilela ainda não confirmou que está fora do jogo político. Seus aliados dizem que ele acredita que uma nova pesquisa de intenção de votos possa lhe dar fôlego para concorrer à reeleição, o que tiraria do ex-secretário de Educação Lenine Lemos a condição de candidato do governo. De acordo com fontes ligadas aos grupos de oposição, Vilela (foto) seria o adversário ideal a ser enfrentado nas urnas no dia 15 de novembro. Resta saber o por que disso.

Secretaria de Saúde de Japeri tem verba suplementada em R$ 12 milhões com gastos emergenciais ainda mantidos em segredo

Quem busca pelos contratos emergenciais firmados pela Secretaria de Saúde de Japeri para o enfrentamento da pandemia de covid-19 perde seu tempo. O que deveria está disponível de forma clara e objetiva no que a gestão do prefeito Cesar Melo chama de Portal da Transparência não encontra nada. Tanto que um expediente já foi encaminhado ao Tribunal de Contas do Estado e desde o dia 29 de julho se encontra em tramitação, classificado com "Representação com pedido de tutela provisória: informações sobre contratações destinadas à adoção de medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional". Porém, apesar do segredo sobre os gastos, com a Prefeitura limitando-se a publicar as homologações das dispensas de licitação, o Fundo Municipal de Saúde ganhou uma suplementação de R$ 12.184.291,84.

Conforme o elizeupires.com já havia noticiado, até o dia 17 de junho secretária de Saúde Rozilene Souza Moraes dos Anjos tinha assinado 13 homologações de dispensa de licitação que somam R$ 7,4 milhões em nome do enfrentamento ao coronavírus, sem que a administração municipal deixasse claro o que está sendo adquirido, quantidade fornecida e valor unitário.

À sombra ou sobras do passado

Por Almeida dos Santos

A nomeação do Hermeto Paulo Cavalcante, pai do deputado federal João Carlos Soares Gurgel, mais conhecido como Sargento Gurgel Sargento (PSL), para ser o secretário municipal de Segurança Pública mostra o dilema vivido por alguns integrantes do PSL. Um bordão que antes era famoso ao ser atribuído ao MDB e que agora parece valer para o PSL: "Entre a Bíblia e o Capital, fico com o Diário Oficial".

PSL vira governo em Nova Iguaçu e deixa na incerteza bolsonarista que chegou a ser anunciada como pré-candidata à Prefeitura

Gurgel chegou anunciar Raquel Stasiak como pré-candidata. E agora? - Foto: Jornal Povo Há um mês o deputado federal João Carlos Soares Gurgel, mais conhecido como Sargento Gurgel, esteve em Nova Iguaçu para, como presidente do PSL, anunciar a pré-candidatura da quarta suplente Raquel Niedermeyer Denardin, Raquel Stasiask à Prefeitura da cidade, mas esta semana a coisa se complicou para ela: o Partido Social Liberal agora faz parte da gestão do prefeito Rogério Lisboa, que vai disputar a reeleição.

A entrada do PSL no governo se deu através da Secretaria Municipal de Segurança Pública, para qual foi nomeado como titular Hermeto Paulo Cavalcante, presidente da legenda no município. Com isso Raquel fica tecnicamente fora da disputa, pois não há mais prazo legal para ela buscar abrigo em outra legenda, e o partido no qual encontra-se filiada, enquanto integrante do governo Rogério Lisboa, não lhe daria vaga.

Prefeitura de Itaperuna faz gastos emergenciais em nome da pandemia, mas atos publicados não revelam quantidade nem valor do que foi adquirido

No caso da empresa Clemed, por exemplo, não está claro o que ela está fornecendo por R$ 1,8 milhão. Qual a quantidade e quanto custa cada item é o que o contribuinte quer saber No dia 1º de junho deste ano 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Itaperuna, expediu recomendação para que a Secretaria de Saúde daquele município cancelasse um contrato firmado sem licitação com um hotel para o fornecimento de alimentação aos funcionários das unidades de atendimento médico, no total de R$ 1.144.747,00. Mais que a suspeita de superfaturamento apontada, há falta de transparência, pois a Prefeitura não disponibiliza informações claras sobre as contratações emergenciais para o enfrentamento da covid-19, publicando apenas extratos com os valores globais e nomes dos fornecedores, não disponibilizando a quantidade adquirida nem valores unitários dos objetos das dispensas de licitação. Ao Hotel Caiçara de Itaperuna (confira aqui), a administração municipal já pagou este ano R$ 562 mil.

Ao todo aparecem em edições dos boletins oficiais de maio e junho dispensas de licitação que passam de R$ 4,7 milhões. Os atos nada claros citam a mesma justificativa: "Aquisição de materiais hospitalares, insumos e de proteção individual, conforme descrição dos itens e quantitativos constantes no pedido de empenho".

Estado contratou duas empresas para construir Hospital de Campanha de Nova Iguaçu que será desmontado sem nunca ter funcionado

A unidade de Nova Iguaçu teria 500 leitos Além do Instituto de Atenção Básica e Avançada de Saúde (Iabas), contratado pela Secretaria Estadual de Saúde para instalar o Hospital de Campanha de Nova Iguaçu, outra empresa atuou no projeto: a Big Farm foi contratada pelo mesmo fim pela Secretaria Estadual de de Infraestrutura e Obras . Denuncia nesse sentido foi feita ao Tribunal de Contas do Estado pelos deputados Paulo Ganime e Alexandre Freitas, apontando supostas irregularidades nas contratações.

Por conta da denúncia o TCE está pedindo esclarecimentos às duas secretarias. De acordo com uma análise do corpo técnico do Tribunal, a Secretaria de Saúde contratou o Iabas para a construção do hospital ao mesmo tempo em que a Secretaria de Infraestrutura e Obras firmou contrato com a Big Farm Eireli.