Olhando para frente e investindo no futuro…

… assim indústria de autopeças gera empregos e trabalha o social em Rio das Flores

Quando a Chronus, uma indústria de peças para suspensão de automóveis deixou São Paulo para instalar-se no município de Rio das Flores, a pequena cidade do interior do estado do Rio de Janeiro ganhou mais que uma fonte geradora de emprego e renda: conquistou um forte aliado. É assim que a administração municipal vê a empresa que todos os meses faz circular R$ 160 mil no comércio da cidade, sendo a maior empregadora nesse universo de menos de dez mil habitantes, devendo ampliar ainda mais sua capacidade de produção e, consequentemente, o número de postos de trabalho.

“Atualmente estamos operando em três galpões de produção, instalando o quarto e partiremos para o quinto em janeiro. O momento é de crise para a indústria automotiva, mas mesmo assim continuamos investindo em novos equipamentos e na ampliação do espaço físico”, diz o empresário Carlos Alberto Veloso de Sá.

A empresa começou operando na cidade com 60 funcionários, chegou a 200 e está esperando a recuperação do setor para gerar ainda mais empregos. “Quando chegamos aqui tivemos de formar a nossa própria mão de obra. Instalamos uma máquina em espaço cedido pela Prefeitura e fizemos parceria com o Senai para treinar nossos trabalhadores. O bom aqui em Rio das Flores é que as políticas públicas funcionam e os moradores tem melhor qualidade de vida. Isso reflete positivamente em nossa mão de obra”, concluiu o empresário, revelando ainda que Chronus agora vai investir também em um projeto social, adotando uma praça na cidade, na qual trabalhará com jovens e idosos.

Comentários:

  1. Quem escolhe onde investir é o empresário e um investimento é decido a longo prazo. O poder público não pode obrigar ninguém a investir em lugar algum e nós aqui em Magé temos de entender uma coisa: em trinta anos de escuridão ninguém se encorajaria. É preciso saber esperar, porque as coisas, goste a maioria ou não, começaram a mudar.

  2. Verdade o amigo acima fala sobre a inveja, essa é uma inveja boa o pensamento do empresário pra frente sempre….o que não podemos dizer de Rio das Ostras-RJ aqui tudo é um retrocesso

  3. Desde o governo de Nelson do Posto Magé dá quinze anos de isenção para o investidor incentivo incentivo, agora que aqui queira se instalar.Á partir daquele governo, outros vieram, embora de pequeno porte, porque ainda havia o problema de falta de estradas e de geração de energia elétrica.Ainda não foi explorada a capacidade turistica do Municipio.Houve, sim, gradual incentivo, agora, tambem, por localizar-se próxima ao Comperj.

Deixe um comentário para Tebas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.