Ministério amplia prazo de adesão ao Mais Educação

Meta é chegar a 60 mil escolas em todo o país

O Ministério da Educação transferiu para 4 de agosto o fim do prazo estipulado que as escolas públicas possam aderir ao Mais Educação, programa que garante recursos para a rede oferecer educação integral. O prazo terminaria no dia 30 do mês passado, mas foi ampliado porque o governo federal esperar passar de 49 mil escolas atendidas para 60 mil unidades de ensino. Segundo o plano, a educação integral, que atualmente chega a 30% das escolas públicas, deve atingir 50% das escolas, pelo menos.

Através do Mais Educação, as escolas são selecionadas com base em critérios como baixo índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb); escolas que têm entre seus estudantes, em sua maioria, filhos de famílias do Bolsa Família e escolas em regiões de vulnerabilidade social. A liberação de recursos financeiros é feita por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola, e a adesão é pela internet.

As escolas escolhem até cinco atividades nos macrocampos do programa, entre eles: acompanhamento pedagógico (obrigatório), educação ambiental, esporte e lazer, direitos humanos em educação, cultura e artes, cultura digital, promoção da saúde, comunicação e uso de mídias, investigação no campo das ciências da natureza e educação econômica. A jornada da educação integral deve ser, no mínimo, de sete horas diárias ou 35 horas semanais. Durante o período em que estão na escola, os estudantes recebem três refeições por dia.

Comentários:

Deixe uma resposta para Antonio Paranhos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.