Distribuição de cargos na Câmara de Silva Jardim será investigada

Presidente terá de explicar também uso de máquinas da Prefeitura em serviço particular

Quantos cargos de confiança – as chamadas funções comissionadas – existem na estrutura administrativa do Poder Legislativo de Silva Jardim, quanto é gasto mensalmente com o salário dos ocupantes desses cargos, quantos efetivamente trabalham no dia a dia e a serviço de quais vereadores estariam e, ainda, se são parentes de membros da Casa. Esses esclarecimentos terão de ser prestados pelo presidente da Câmara de Vereadores, Roni Luiz Pereira da Silva, o Roni da Farmácia (PRB), que também está na mira do Ministério Público por suposto crime ambiental e uso de máquinas locadas pela Prefeitura em serviço numa área particular.

Exercendo seu primeiro mandato de vereador, Roni foi conduzido à presidência da Câmara Municipal no dia 1º de janeiro de 2013 por influência direta do prefeito Wanderson Gimenez Alexandre, o Anderson Alexandre (PRB), seu patrão numa rede de drogarias. Homem de confiança nos negócios particulares do prefeito, Roni corresponde essa confiança com serviços prestados no Poder Legislativo, comandando uma Câmara de Vereadores que já ensaiou vários processos investigativos para apurar denúncias de possíveis irregularidades na administração municipal, mas não levou nenhum deles adiante até agora. Além disso a Mesa Diretora nunca questionou um ato sequer do prefeito.

Cidade pequena, Silva Jardim é um dos municípios mais pobres do estado do Rio de Janeiro, mas nem por isso está livre de escândalos e denúncias de irregularidades. Recentemente Roni foi denunciado por suposta irregularidade na locação de uma máquina copiadora pagando pelo aluguel quase nove vezes o preço de custo do equipamento para venda, que pode ser encontrado no mercado ao preço de cerca de R$ 20 mil. Esse negócio com dinheiro público foi fechado no dia 8 de outubro do ano passado com a empresa Vicma Comércio de Equipamentos para Escritório, pelo total de R$ 181.200,00 em um ano, R$ 15,1 mil por mês, pela locação de uma copiadora multifuncional com condições de imprimir 30 mil cópias mensais.

Comentários:

Deixe uma resposta para Observador Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.