PSDC corre atrás de 20 mil votos para deputado estadual

Empolgado com a soma dos 16.523 votos conferidos ao candidato a deputado estadual Francisco  D´Ambrósio, o PSDC corre atrás para recuperar mais 20.616 votos dados a outros quatro postulantes que disputaram o pleito com os registros de candidatura indeferidos. Dos quatro o mais votado foi o ex-subprefeito da Zona Norte do Rio, André Luiz dos Santos, que espera ver na sua conta eleitoral exatos 17.731 votos que, segundo a contabilidade da coligação PSDC/PMN, asseguram uma segunda cadeira na Assembleia Legislativa, pois, de acordo com os números retotalizados pelo TRE na última terça-feira, a coligação somou 186.906 votos. A aliança acredita que já na próxima quinta-feira os votos de André apareçam numa nova retotalização, com a coligação atingindo a soma de 204.637 votos, cerca de 82 mil votos a menos que o PRB, que perderia uma cadeira. Até ontem, entretanto, nenhum acórdão nesse sentido havia sido publicado pela Justiça Eleitoral, onde, no total, 186.381 sufrágios nominais para deputado estadual estão na dependência de julgamento de recursos para serem computados ou não em favor de 78 candidatos de vários partidos.

Quem também está disputando votos não computados é o ex-prefeito de Rio das Ostras, Carlos Augusto Balthazar, que concorreu sub judice pelo PSL e teve  31.846 votos. O recurso de Balthazar está no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já com voto favorável do ministro Gilmar Mendes, que é o relator do processo. Se os votos de Carlos Augusto forem computados  o PSL passará a ter 274.184 votos no total. Nesse caso, se a soma não for suficiente para garantir mais uma cadeira ao partido, o deputado estadual Atila Nunes, declarado reeleito com 25.042 votos, perderá a vaga.

Também estão tramitando recursos de candidatos que correram a deputado federal com registros indeferidos, que tiveram o total de 82.336. A ex-prefeita de São Gonçalo, Aparecida Panisset (PDT), é a mais votada dessa lista, com 31.839 votos, seguida pelo ex-prefeito de Seropédica e ex-deputado estadual Anabal Barbosa de Souza (PMN), com 16.404. No caso da bancada do Rio em Brasília não há  nenhuma possibilidade de alteração, mas pelo menos duas vagas na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) ainda não tem donos definidos.

Comentários:

Deixe uma resposta para Nivaldo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.