Crise dos royalties gera demissões em Casimiro de Abreu

A cidade está baqueada pela crise

Antes das exonerações a Prefeitura anunciou medidas para administrar perda estimada em R$ 60 milhões durante 2015

A maior parte dos ocupantes de cargos comissionados na Prefeitura de Casimiro de Abreu será exonerada nos próximos dias. A medida severa será tomada pelo prefeito Antonio Marcos Lemos para adequar as finanças do município à nova realidade financeira, devido a queda na receita referente aos royalties do petróleo. De acordo com o prefeito, mesmo com redução e cancelamento de contratos de prestação de serviços, revisão dos orçamentos das secretarias e a suspensão de novos investimentos, as exonerações, explica o prefeito, se fazem necessários, pois corte tem de chegar a R$ 60 milhões este ano.

“Este é um momento muito triste para todos nós. Desde quando assumimos a Prefeitura, sempre valorizamos o funcionalismo. Até o momento, mesmo com a crise nos royalties, não deixamos de honrar com as nossas obrigações. Nem todas as medidas já adotadas para redução foram suficientes para evitar que o nosso orçamento corresse o risco de ficar comprometido. Tenho certeza de que vamos superar esta crise, que se estabelece em todas as cidades produtoras de petróleo”, disse o prefeito Antônio Marcos.

Até 31 de dezembro do ano passado a folha de pagamentos de pessoal e encargos trabalhistas representava 40% da receita corrente líquida, mas com a queda de cerca de R$ 60 milhões na arrecadação prevista para este ano, se forem mantidos os servidores comissionados, o percentual praticamente dobraria, superando em muito a Lei de Responsabilidade Fiscal. “Os recursos da arrecadação dos royalties não podem ser utilizados para o pagamento de pessoal, entretanto, eles são classificados como receita de transferência e, nesse sentido, entram na contabilidade da receita corrente líquida, que sofrerá uma redução considerável”, explica o secretário de Planejamento e Processamento de Dados, Célio de Almeida.

De acordo com o prefeito, as secretarias de Planejamento e Fazenda vêm fazendo um acompanhamento contínuo, para que assim que a arrecadação financeira do município melhore, o caminho do crescimento seja retomado.

Comentários:

Deixe uma resposta para Célia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.