Cidades governadas pelo PT perderam menos royalties

Os prefeitos Washington Quaquá e Rodrigo Neves estão sofrendo menos com as perdas no repasse dos royalties do petróleo

Maricá e Niterói tiveram queda de pouco mais de 30% em março

Os municípios de Maricá e Niterói foram os que menos sofreram com a queda na arrecadação dos royalties do petróleo este mês, pouco mais da metade das perdas verificadas em Casimiro de Abreu e Rio das Ostras, as que menos recursos receberam, respectivamente 59,9% e 58,8%. De acordo com o demonstrativo dos repasses feitos na semana passada, Maricá recebeu 30,8% a menos em comparação a março de 2014 e Niterói 31,6% em relação ao mesmo período. Essas duas cidades foram as que perderam menos também em fevereiro: Maricá 14,1% e Niterói 13,9%, quando Casimiro de Abreu perdeu 30,6% e Rio das Ostras 29,2% naquele mês.

Buscando soluções junto ao governo federal para compensar as perdas e recuperar as finanças, os prefeitos dos demais municípios preferem não apontar privilégios para não deixar a presidente Dilma Roussef em posição constrangedora, mas alguns secretários de Fazenda não estão conseguindo entender os critérios usados para fazer o corte nos repasses para os 17 municípios do estado do Rio de Janeiro que mais compensação financeira recebem por conta da exploração do petróleo no litoral fluminense pela Petrobras.

Governado pelo presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Washington Luiz Cardoso Siqueira, o Quaquá, o município de Maricá recebeu na semana passada um repasse de R$ 8.579.790,55 e Niterói, que tem como prefeito Rodrigo Neves Barreto, R$ 7.598.243,00, perdas muito inferiores as conferidas a Casimiro de Abreu e Rio das Ostras, administradas pelos prefeitos Antonio Marcos Lemos e Alcebíades Sabino dos Santos, ambos do PSC.

Abrigo de petistas históricos como José Dirceu e Marcelo Sereno, Maricá é visitada com frequência por Lurian, filha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teria alguns interesses sendo mantidos pelo prefeito Washington Quaquá, que estaria inclusive pensando em lançá-la candidata a prefeita em 2016. “Maricá e Niterói são as meninas dos olhos de alguns figurões do PT. Não fossem os royalties não sei se esse interesse seria tão grande”, diz um prefeito da Região dos Lagos, preocupado com os pesos e as medidas usados na hora de definir os cortes.

 

Matéria relacionada:

Queda nos royalties beira 60% este mês e desespera prefeitos

Comentários:

  1. Quem se elege pelo PT tem direito a proteção especial do governo e do STF. As cidades com prefeitos petistas certamente terão mais royalties, afinal os petistas podem tudo.

  2. Se há esse disparate que se faça a pergunta a quem faz a distribuição desses recursos. A população não pode sofrer com cortes tão expressivos, como acontece em casimiro.

Deixe uma resposta para Sílvio Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.