Piabetá ganha um “banho de loja”

Nestor Vidal: ‘Além das obras na praça e na Rua Brasil, vamos cuidar também os dois módulos do terminal rodoviário’

Intervenções públicas vão modernizar praça do centro da localidade e os moradores irão poder usufruir de um calçadão

Um dos centros urbanos até então mais desorganizados do estado do Rio de Janeiro, uma situação de caos sustentada pela falta de fiscalização e ação do poder público, o centro de Piabetá – a localidade mais populosa do município de Magé – está ganhando um “banho de loja”: as obras de reforma e modernização da Praça Sete de Setembro e a revitalização da Rua Brasil (transformada em calçadão), vão mudar a cara do lugar, que já ganhou várias melhorias nos bairros periféricos. Uma ação anterior, com a retirada de entulhos, desobstrução de calçadas e vias, recapeamento asfáltico, pintura de faixas para ordenar o trânsito e ampliação da rede de águas pluviais já havia mostrado mudanças significativas, mas, entende o prefeito Nestor Vidal, as intervenções que estão sendo feitas agora vão levantar a auto-estima dos moradores e dos comerciantes locais.

O primeiro sinal de que as ações seriam mesmo para valer foi dado com a derrubada dos quiosques construídos na gestão do prefeito Nelson Costa Mello, o Nelson do Posto, durante a reconstrução da praça, em 1999. À  época o investimento visava gerar renda no comércio local e garantir momentos de descontração e lazer para os moradores, mas o projeto original acabou alterado, com os quiosques ampliados de maneira irregular, dando um aspecto de favelização ao centro de Piabetá, degradação assistida passivamente pela administração municipal, que nada fez para conter a depreciação do espaço público. “Além das obras na praça e na Rua Brasil, vamos cuidar também os dois módulos do terminal rodoviário. Queremos dar mais vida ao centro de Piabetá”, afirmou o prefeito.

Apesar das queixas dos que pareciam estar satisfeitos com o aspecto horrível daquele trecho central da localidade, a maioria da população e os comerciantes estabelecidos no entorno da praça aplaudem a proposta. Para quem era obrigado a conviver com confusões todas as noites e aspirar o ar fétido comum àquele espaço, as intervenções da Prefeitura chegaram em boa hora. “Antes isso aqui era limpinho e bem organizado. Até os primeiros dois anos do mandato da prefeita Narriman Zito os quiosques funcionavam dentro do padrão no qual foram construídos. Depois a coisa desandou, com os puxadinhos, as tendas e a podridão dos banheiros. Ainda bem que as obras estão sendo feitas e o povo vai ter um espaço limpo e bonito de volta”, diz o morador Jorge Luiz dos Santos.

Já o aposentado Honório José Ferreira diz que não acreditava que os quiosques seriam derrubados. “Isso aqui podia ser muito bom para quem ganhava dinheiro com a bagunça generalizada, mas para nós moradores era uma coisa horrível. Tinha muita confusão por aqui e o mau cheiro era intenso a qualquer hora do dia. Duvidei que isso aconteceria, mas o prefeito mandou quebrar tudo e isso aqui vai virar um bom lugar de novo”, acredita ele.

Comentários:

  1. Bom dia a Todos,
    parabens ao prefeito Nestor Vidal pela atitude e isto que povo quer, uma qualidade d vida melhor
    com educação , saude , segurança e lazer.

Deixe uma resposta para MAGE PARA FRENTE Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.