Conspiração no ar em Magé?

Vice-prefeito renuncia e manobras já estariam sendo feitas por gente estranha ao poder para um possível golpe branco

 

A renúncia do vice-prefeito de Magé, Claudio Ferreira Rodrigues, o Claudio da Pakera, confirmada agora a pouco na Câmara de Vereadores, está remetendo as forças políticas a um passado não muito distante, quando, no final de 2010, o prefeito Rozan Gomes licenciou-se do cargo para que o então presidente da Câmara, Anderson Cozzolino, o Dinho, assumisse o governo. Com a vacância o vereador Rafael Santos de Souza, o Rafael Tubarão (PPS), atual presidente do Legislativo, passa a ser o substituto imediato em eventual impedimento do prefeito Nestor Vidal (PMDB), que foi reeleito em 2012 com mais de 70% dos votos válidos.

As liderança políticas que acabaram de tomar conhecimento do fato, não entenderam o procedimento do agora ex-vice-prefeito, que não vinha colaborando com o governo, embora tivesse controlado a Secretaria Municipal de Obras por mais de dois anos, primeiro como secretário e depois através de um indicado de sua confiança. “A saída de Claudio nesse momento abre brecha para muitas especulações e dá chances para lhe chamarem de conspirador, o que não queremos acreditar que ele seja”, disse agora a pouco um vereador.

Ouvido agora a pouco o prefeito Nestor Vidal afirmou ter sido pego de surpresa, mas não acredita em conspiração. “Recebo com surpresa essa notícia, mas encaro com tranquilidade. Eu e os vereadores do bloco de sustentação somos pessoas experientes e sabemos lidar com as adversidades. Numa conspiração os que se acham excluídos costumam afastar o governante que não os agrada ou tentam subjugá-lo. Não creio que isso vá acontecer em nosso município, reescrevendo uma página que todas as pessoas de bem gostariam que fosse apagada da história de Magé”, disse o prefeito.

O vice-prefeito renunciou disparando contra a administração municipal e fez várias acusações contra o governo, as quais o presidente da Câmara prometeu apurar.

Comentários:

  1. Presta atenção na matéria. Não existe nenhum processo de afastamento. O assunto é a renúncia do vice para deixar o presidente da Câmara como substituto eventual. Isso chama-se golpe, cara. A não ser que aí na sua cidade as coisas sejam mesmo ao contrário. É disso que a matéria fala. Para se afastar um governante é necessário um processo formado e culpa comprovada, o que não está em andamento. O jornalista falou da renúncia mal explicada.

  2. Estive na Câmara e ouvi o Claudio dizer que está saindo para fazer por fora o que não pode fazer por dentro. Fez denuncias nada claras e disse que espera que os vereadores tomem providencia, em outras palavras, cassem o prefeito. Ele não precisava renunciar para fazer as denúncias. Mostrou no mínimo covardia, pois como vice-prefeito tinha a obrigação de sustentar o que falou no cargo e aguardar as providências. Pegou mal. Fica a impressão de que a intenção é entregar o governo ao presidente da Câmara e isso sim pode ser visto com golpe, conspiração ou coisa que o valha.

  3. Seria jogo sujo se nossas Leis não permitissem.

    Mas é nojento e antiético e leva alguns a não ter a percepção do que está acontecendo, como o Guto de Niterói, aquele que não gosta da vista que tem do Rio de Janeiro, não gosta de ficar olhando para as costas do Araribóia e que não expõe uma só ideia ou proposta em seus comentários que não somam nada aos debates.

  4. O mais triste dessa história é que estamos voltando para estaca zero ; onde ninguém faz nada e ainda atrapalha quem tem pretensões de fazer; pois a ganancia é maior que o cumprimento cívico de um político honesto; coisa que hoje em nosso país não existe.

  5. Continuando o comentário anterior; na publicação do dia 15/11/2015 onde se fala em pré-candidatos para as próximas eleições se vê claramente as intenções do sr. Cláudio da Pakera; na verdade a gestão atual não esta sendo bom para todos esses que somente pensam neles para um maior enriquecimento ;já a atual gestão pelo menos esta tentando tirar o município das dívidas de anos. Quanto as acusações acho que deve sim ser apuradas e provadas e cobradas a quem de direito.

Deixe uma resposta para Raul Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.