Guapimirim completa 25 anos sem motivos para comemorar

Marcos Aurélio é apontado como o pior gestor que o município já teve

Mas pelo menos tem show para o povo esquecer a estagnação e a péssima administração

Nesta quarta-feira o município de Guapimirim está completando 25 anos de emancipação político-administrativa e no próximo domingo o cantor Alexandre Pires vai subir ao palco montado na Praça Paulo Terra para um show comemorativo, mas – pelo menos é o que pensam alguns comerciantes, moradores e lideranças comunitárias -, não há muito que festejar. Segundo analisam, por conta da pior administração que o município já teve. Os servidores reclamam das condições de trabalho e dos salários baixos, os fornecedores falam da falta de compromisso do prefeito Marcos Aurélio Dias e as lideranças comunitárias se queixam da precariedade dos serviços básicos, principalmente do atendimento na rede de Saúde, que já estaria registrando falta de medicamentos.

Outro ponto negativo apontado na atual gestão é a falta de comando de um prefeito que é governado em vez de governar e isso vem acontecendo desde que ele assumiu a Prefeitura em setembro de 2012, em substituição ao prefeito Renato da Costa Mello Junior, o Junior do Posto. Nessa época quem governava era o secretário de Governo Ricardo de Oliveira Almeida, o Pastor Ricardo e o chefe de gabinete, Getúlio Jorge Braga Gonçalves, braço direito do ex-prefeito Junior do Posto. Com a saída dos dois quem passou a gerir o município foi Rodrigo Medeiros, de Tanguá, que deixou o cargo na véspera de uma operação do Ministério Público na Prefeitura. Hoje, revelam alguns servidores lotados na sede da administração municipal, os manda chuvas são o novo secretário de Governo, Jorge Vida e a primeira-dama Vanilda Santana, secretária de Ação Social.

“É muita gente mandando no próprio prefeito. Um barco com vários capitães não chega nunca ao porto seguro. Só quem trabalha aqui dentro sabe o que é um conflito de gestão e de interesses”, diz um aliado do prefeito, explicando que já alertou Marcos Aurélio sobre esse “conflito de gestão e interesses”, mas não ouviu sobre uma providencia sequer.

Comentários:

  1. O problema é que esse barco nunca chegará a lugar algum. Principalmente quando se tenta tapar o sol com a peneira em certas secretarias. A secretaria comédia agora é a de educação. Lá é onde o couro come. E como sempre, devido o fato do município só contar com profissionais amadores, desta vez a bola da vez ficou com a vereadora Rize Silvério. Foi difícil, mas após tentativas frustradas para manter a permanência de um líder, eis que surgiu mais uma nova tentativa com ela. Só que dessa vez ela veio acompanhada. Dizem que além dela, há um novo comandante na área, e como sempre, o Pajé vem de fora. Mas o seu tempo de permanência será curto, pois o acordo é só até Abril. Mas infelizmente, para alguma coisa funcionar é preciso mudar…não os pobres piões submissos e comissionados que dependem do salário sofrido de cada mês, e sim, “OS MAIS ANTIGOS QUE AINDA PENSAM QUE SÃO CHEFES”. Estes creem que estão na era “OS DO POSTO”.

  2. A tentativa de melhoria com as escolas está sempre na corda bamba, mas a merenda, ahhhh a merenda. Há quem diga que a distribuição de kits de lanches para o dia do desfile sobrou por consequência dos velhos costumes de apreender para sobrar e depois distribuir entre as famílias. (“Só os fortes entenderão”).
    Negavam água até pros próprios funcionários. Uma vergonha. A Rizê vai soar, mas se realmente ela busca querer o mudar, essa gente podre deve se afastar. Mas a culpa não são dos funcionários capachos e sim, insisto em dizer, dos antigos que pensam que ainda estão vivendo na era “OS DO POSTO”.

Deixe uma resposta para Luis de Oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.