Professores de Guapimirim farão protesto nessa sexta

O prédio da Prefeitura é o local escolhido para o protesto

Falta de pagamento gera preocupação e revolta entre os profissionais de ensino

Até agora sem um posicionamento sobre quando irão receber o salário de dezembro e as férias, os professores da rede municipal de ensino de Guapimirim vão fazer na manhã dessa sexta-feira uma manifestação em frente a sede da Prefeitura, para cobrarem do prefeito Marcos Aurélio Dias o que lhes é devido. Embora os profissionais de ensino sejam a única categoria com recursos garantidos para o salário (os repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, o Fundeb), a administração municipal se atrapalhou no último mês do ano passado, apesar de ter recebido dentro do prazo todos os repasses obrigatórios do governo federal, o que somou mais de R$ 75 milhões entre janeiro e dezembro de 2015. Segundo alguns professores, embora o setor seja comandado por uma profissional de ensino – a vereadora Rize da Silva Silvério – as coisas não viriam andando bem na rede. “A secretária é do Ramo, mas quem comanda a secretaria é um advogado”, lamentam.

 

O prefeito foi procurado hoje para falar sobre o assunto, mas a informação obtida é de que ele não havia aparecido na Prefeitura. Aliás Marcos Aurélio vem sendo procurado desde a última segunda-feira e a resposta tem sido sempre a mesma: “Ele não veio hoje”.

De acordo com uma representante da categoria, a manifestação marcada para amanhã é para “cobrarmos resposta das autoridades com o que vem ocorrendo, o atraso nos salários, o não pagamento das férias e mais transparência entre outros motivos”.

Comentários:

  1. O atraso no pagamento é um verdadeiro absurdo! Mas ao menos foi pago ainda dentro do mês de competência, sabemos que a situação está ainda mais grave em outros municípios. Vamos cobrar sim, mas com coerência sempre!

  2. Se o salário de dezembro tivesse sido dentro do prazo estpulado por lei, que é o quinto dia útil do mês seguinte ao trabalhado não haveria reclamação. Você está equivocada.

  3. Acho que o prefeito deve organizar muito bem o pagamento dos salários desse mês. Se não recebermos cada centavo até o quinto dia útil, ninguém entrará em sala de aula. Aí eles terão que se entender diretamente com o povo.

Deixe uma resposta para Ana Maria Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.